Mercado fechará em 6 h 45 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,72
    +0,81 (+1,14%)
     
  • OURO

    1.851,40
    -28,20 (-1,50%)
     
  • BTC-USD

    40.300,98
    +4.358,64 (+12,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    999,13
    +57,32 (+6,09%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.141,94
    +7,88 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.018,00
    +23,75 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1587
    -0,0339 (-0,55%)
     

Presidente turco condena potências do Ocidente por inação contra Israel

·1 minuto de leitura
Erdogan faz declaração em Ancara

ANCARA (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, criticou as potências do Ocidente pela falta de resposta à violência entre Israel e palestinos, escolhendo especificamente a Áustria e os Estados Unidos, que segundo ele estão "escrevendo a história com as mãos cheias de sangue".

Erdogan, que defende abertamente os palestinos, contatou líderes mundiais na semana passada pedindo ações sólidas contra Israel, enquanto o maior episódio de hostilidades entre as duas partes dos últimos anos não mostra sinais de redução.

Ao falar após uma reunião de gabinete, Erdogan criticou a aprovação de vendas de armas para Israel feita pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

"Você está escrevendo a história com suas mãos cheias de sangue neste incidente que é um ataque grave e desproporcional a Gaza, e que está levando ao martírio de centenas de milhares de pessoas", declarou.

O governo de Biden aprovou nesta segunda-feira a venda potencial de 735 milhões de dólares em armas guiadas de precisão para Israel, de acordo com fontes no Congresso norte-americano.

Erdogan então se dirigiu à Europa, condenando o governo da Áustria, que hasteou uma bandeira de Israel no edifício da chancelaria federal em Viena na última sexta-feira. "O Estado austríaco está tentando fazer com que os muçulmanos paguem o preço pelos judeus que sujeitou ao genocídio", disse Erdogan.

(Reportagem de Ali Kucukgocmen)