Mercado abrirá em 4 h 24 min
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,28
    -0,24 (-0,28%)
     
  • OURO

    1.720,20
    -10,30 (-0,60%)
     
  • BTC-USD

    20.123,89
    +161,92 (+0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,86
    +10,43 (+2,34%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.001,84
    -84,62 (-1,19%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.520,25
    -120,50 (-1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1553
    -0,0126 (-0,24%)
     

Presidente do México recebe segunda dose da vacina anticovid-19

·1 min de leitura
O presidente mexicano Andres Manuel Lopez Obrador recebe a segunda dose da vacina AstraZeneca/Oxford contra covid-19 após sua entrevista coletiva matinal diária no Palácio Nacional

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, recebeu nesta terça-feira (15) a segunda dose da vacina contra a covid-19, da qual se curou no início do ano.

López Obrador, de 67 anos, recebeu a vacina do laboratório sueco-britânico AstraZeneca durante sua coletiva de imprensa matinal diária, como forma de reforçar a mensagem para que os mexicanos continuem a se vacinar.

O presidente comemorou que "felizmente" a maioria dos seus compatriotas já foi imunizada, mas que os "poucos" que não o querem "são livres".

“Não é à força, mas o melhor é se vacinarem, como vão me vacinar”, disse López Obrador antes que uma enfermeira militar administrasse a dose.

AMLO, sigla pela qual o governante é conhecido, havia recebido a primeira dose no dia 20 de abril.

O presidente de esquerda, que é hipertenso e sofreu um infarto em 2013, venceu a covid-19 em fevereiro. Nesta terça-feira, ele garantiu que não desenvolveu nenhum sintoma após a primeira vacina.

O México, que iniciou a campanha de imunização no dia 24 de dezembro, aplicou 37,8 milhões de doses de cinco laboratórios diferentes, segundo dados oficiais, que também reportam 21 semanas consecutivas com diminuição de mortes e internações.

O país, de 126 milhões de habitantes, é o quarto pior atingido no mundo pelo coronavírus em números absolutos, com pouco mais de 230 mil mortes.

No entanto, sua taxa de mortalidade é a vigésima primeira, de acordo com estatísticas da AFP de relatórios oficiais.

nc/axm/dga/ap/mvv