Mercado abrirá em 37 mins
  • BOVESPA

    112.291,59
    +413,06 (+0,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.934,21
    +259,38 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,31
    +0,67 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.843,30
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    19.072,32
    -185,27 (-0,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    374,68
    +0,27 (+0,07%)
     
  • S&P500

    3.666,72
    -2,29 (-0,06%)
     
  • DOW JONES

    29.969,52
    +85,73 (+0,29%)
     
  • FTSE

    6.546,19
    +55,92 (+0,86%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.508,25
    +46,00 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    +0,0138 (+0,22%)
     

Presidente do Fed de Cleveland defende mais apoio fiscal

Christopher Condon
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A presidente do Federal Reserve de Cleveland, Loretta Mester, disse que o suporte da política fiscal, e não uma ação adicional da política monetária, é o que os EUA mais precisam, já que o aumento dos casos de Covid-19 ameaça sufocar a atividade econômica.

“O aumento dos casos de vírus é muito preocupante, e o fato de não termos um pacote fiscal é muito preocupante”, disse Mester na quinta-feira em entrevista à Bloomberg Television.

Mester, que neste ano vota no Comitê Federal de Mercado Aberto, destacou que alguns setores da economia vão bem, enquanto outros permanecem muito prejudicados.

“Com o impacto desigual, é aí que a política fiscal desempenha um papel, porque a política fiscal pode ser realmente direcionada”, disse. “Estamos em um bom lugar com nossa política monetária, porque estamos muito acomodativos.”

Na reunião de 4 e 5 de novembro, o FOMC discutiu as opções para alterar as compras de ativos em grande escala como forma de reduzir ainda mais os juros para empresas e famílias. O Fed tem comprado atualmente cerca de US$ 120 bilhões em títulos do Tesouro e títulos lastreados em hipotecas todos os meses, em parte com o objetivo de reduzir os custos de financiamentos. A próxima reunião do Fed acontece nos dias 15 e 16 de dezembro.

Questionada se apoia uma mudança para ajustar ou aumentar as compras, Mester foi evasiva, mas não se inclinou a favor de uma mudança.

“Não está claro para mim que a política monetária seja necessariamente a ferramenta certa”, disse. “Na minha opinião, quando há tanta disparidade entre os setores, a política fiscal é a ferramenta certa para lidar com essas coisas.”

Isso é um mau presságio para a economia, porque o Congresso não parece pronto para agir, acrescentou.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.