Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,47
    +0,09 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.770,60
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    55.910,39
    +251,51 (+0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,66
    -25,30 (-1,95%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.908,25
    +11,00 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6765
    -0,0096 (-0,14%)
     

Presidente-executivo e fundador da CNN Brasil deixa empresa

NELSON DE SÁ
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Presidente-executivo e fundador da CNN Brasil, o jornalista Douglas Tavolaro deixou o canal nesta quinta (25), vendendo sua participação (35%) para o empresário mineiro Rubens Menin, que já detinha 65%. Segundo relatos ouvidos pela reportagem junto à CNN, na negociação, iniciada por discordâncias sobre investimento, Menin recusou uma proposta de aumento de participação, feita pelo executivo, e contrapôs ficar com a totalidade das ações, o que foi aceito por Tavolaro. No mercado de TV, uma outra versão aponta para questionamentos do empresário ao custo operacional da CNN Brasil. Tavolaro, que já está nos Estados Unidos, pretende agora investir em projetos naquele país. Há mais de um ano, foi ele, então na Record, quem levou Menin a entrar no negócio. O jornalista havia sido procurado pela AT&T, gigante de telecomunicações da qual faz parte a CNN americana, para implantar uma franquia do canal no Brasil. Os enviados chegaram a sugerir uma empresa brasileira, mas Tavolaro apresentou como alternativa o empresário mineiro, dono da construtora MRV e do banco Inter. No último dia 15, a CNN Brasil completou um ano no ar e, em entrevista a Maurício Stycer, no portal UOL, o presidente-executivo afirmou que o projeto comercial estava "consolidado", com perto de 200 anunciantes no final de janeiro. No acordo para a sua saída, Tavolaro se comprometeu a participar por 90 dias do processo de transição. Em nota, a CNN Brasil afirmou que um novo presidente-executivo será indicado nas próximas semanas. O nome deve passar antes pela CNN americana. Em declaração atribuída a Tavolaro pela nota, ele diz que "foi uma realização profissional memorável implantar a marca CNN no Brasil" e que deseja "todo sucesso à empresa". Em mensagem aos funcionários do canal, Menin afirmou que a saída de Tavolaro foi por "consenso e amigável" e cita "a importância que ele teve para a CNN Brasil desde a concepção do projeto". "Reitero o meu compromisso com a independência da emissora", escreve Menin. "Vocês contam com o meu total apoio para continuar praticando o jornalismo independente e imparcial que sempre nos caracterizou e que é reconhecido." Da parte da CNN americana, a relação de trabalho com a franquia continua como antes.