Mercado fechará em 4 h 42 min
  • BOVESPA

    104.095,03
    +1.870,77 (+1,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,71
    +4,56 (+6,69%)
     
  • OURO

    1.789,30
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    57.253,80
    +3.069,88 (+5,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.437,19
    -18,22 (-1,25%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.154,75
    +110,72 (+1,57%)
     
  • HANG SENG

    23.852,24
    -228,28 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.283,92
    -467,70 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.242,50
    +191,50 (+1,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3076
    -0,0409 (-0,64%)
     

Presidente em exercício do PTB reclama de 'abandono' de Bolsonaro e critica sua possível ida para PP ou PL

·1 min de leitura

BRASÍLIA — A presidente em exercício do PTB, Graciela Nienov, tentou explicar num áudio a carta interna de Roberto Jefferson, revelada pelo GLOBO, na qual o líder do partido atacou o presidente Jair Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro, seus aliados, e anunciou apoio ao vice-presidente Hamilton Mourão para presidente. Jefferson disse na carta que Bolsonaro cercou-se de "viciados em êxtase com dinheiro público" e que ele e seu filho se "viciaram em dinheiro público" também. Nienov afirmou nesta quinta-feira se tratar de um "desabafo" do presidente licenciado do partido, que está preso, mas admitiu que há no partido uma "revolta" com o abandono de Bolsonaro com o PTB.

— Há revolta! Eu também estou revoltada com o abandono do nosso presidente, confesso. Tentamos marcar agenda com ele, que não aceitou. Não quis nos receber no Palácio. E você vê teu líder (Jefferson) preso, em nome das liberdades, e acontece isso - disse Graciela Nienov na mensagem divulgada pelo partido.

A presidente justificou a carta de Jefferson como um "desabafo" e afirmou estar um "pouco triste" com a posição de Bolsonaro de se aproximar do PP e do PL.

— O presidente (Bolsonaro) não pode ir para o PP, metade (do PP) é de esquerda. O Nordeste todo está fechado com o PP. Gente, o PL tem um presidente (Valdemar da Costa Neto) que foi envolvido no mensalão, numa organização criminosa. Como um homem de bem pode ir para esses partidos? — disse a presidente do PTB.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos