Mercado abrirá em 18 mins
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,66
    +3,51 (+5,15%)
     
  • OURO

    1.793,50
    +8,00 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    57.144,34
    +2.547,12 (+4,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.428,19
    -27,22 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.129,28
    +85,25 (+1,21%)
     
  • HANG SENG

    23.852,24
    -228,28 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.283,92
    -467,70 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.216,25
    +165,25 (+1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3324
    -0,0161 (-0,25%)
     

Presidente da Telecom Italia sobrevive à reunião do conselho de administração

·1 min de leitura
Presidente-executivo da Telecom Italia, Luigi Gubitosi

Por Elvira Pollina e Giuseppe Fonte

MILÃO (Reuters) - O presidente-executivo da Telecom Italia, Luigi Gubitosi, seguiu no cargo depois de uma reunião do conselho de administração convocada pelo principal acionista do grupo, a Vivendi, após a empresa ter emitido dois alertas de resultados em três meses.

A Vivendi questionou a liderança de Gubitosi e fontes próximas da situação chegaram a afirmar que choques poderiam ocorrer nesta quinta-feira.

A Telecom Italia, que no Brasil controla a TIM, afirmou que seu conselho discutiu a situação difícil do mercado italiano e os desafios enfrentados pelo grupo e que concordou em preparar um novo plano estratégico para ser apresentado em fevereiro.

Duas fontes com conhecimento do assunto afirmaram que os debates durante a reunião foram tensos e que a Vivendi segue pressionando para que o presidente-executivo resolva os problemas de endividamento do grupo.

Representantes da Vivendi não comentaram o assunto.

Depois de não conseguir conter a queda de receita da Telecom Italia em seu mercado doméstico, Gubitosi explicou ao conselho de administração planos para geração de caixa do grupo, incluindo a rede de telefonia fixa que fornece serviços para milhões de clientes na Itália.

As propostas de Gubitosi, direcionadas a atrair novos investidores para os ativos da Telecom Italia dentro de um plano de spin off, não conseguiram apoio da Vivendi durante uma reunião do conselho no mês passado, afirmaram fontes próximas ao assunto.

A Telecom Italia afirmou no comunicado desta quinta-feira que nenhuma discussão abordou a rede fixa da empresa ou outros ativos estratégicos.

A Vivendi detém 24% da Telecom Italia, um investimento que expõe o grupo francês a uma potencial perda de capital de 1,8 bilhão de euros sob os preços atuais do mercado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos