Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,90
    +21,20 (+1,20%)
     
  • BTC-USD

    53.250,71
    -3.398,72 (-6,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Presidente da Telecom Italia está pronto para sair e acelerar decisão sobre oferta da KKR

·1 min de leitura

(Reenvia texto sem alteração, apenas retira letra "r" a mais de título)

Por Elvira Pollina e Agnieszka Flak

MILÃO, Itália (Reuters) - O presidente-executivo da Telecom Italia, Luigi Gubitosi, disse ao conselho de administração da empresa que está pronto para se afastar do cargo se isso ajudar a acelerar uma decisão sobre a proposta de aquisição feita pelo grupo de private equity norte-americano KKR, disseram fontes à Reuters nesta quinta-feira.

A KKR fez uma oferta de 10,8 bilhões de euros (12 bilhões de dólares), em meio a uma disputa entre Gubitosi e o principal investidor da Telecom Italia, a Vivendi.

Gubitosi disse em uma carta enviada ao conselho nesta quinta-feira que é hora de agir, nomear assessores e tomar uma decisão sobre a oferta da KKR, disseram as fontes à Reuters.

“Atitudes do conselho que geram perda de tempo e possam ser interpretadas como destinadas a defender os interesses de certos acionistas devem ser evitadas”, disse Gubitosi, na carta.

"Tecnicamente, poderíamos estar prontos para um 'data room' em 48 a 72 horas", disse o executivo no documento, referindo-se à prática de dar ao ofertante e seus assessores acesso aos livros de uma empresa para que possa conduzir uma diligência durante as negociações.

O grupo de mídia francês Vivendi tem pressionado por uma mudança no comando da Telecom Italia.

Os comentários de Gubitosi vieram enquanto os auditores e o comitê de risco da Telecom Italia examinavam a saúde financeira do grupo que controla a TIM no Brasil, depois que a empresa divulgou ao mercado dois alertas desde meados do ano sobre seus resultados, o que fortaleceu a corrente pela troca de comando.

A Vivendi não quis comentar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos