Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.792,30
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    37.749,82
    +960,82 (+2,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

Presidente da Sérvia acusa primeiro-ministro australiano de 'maltratar' Djokovic

·2 min de leitura

O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, criticou nesta sexta-feira (14) o primeiro-ministro da Austrália, afirmando que as autoridades do país oceânico "estão maltratando" o astro do tênis Novak Djokovic, que teve o seu visto cancelado pela segunda vez e pode ser deportado.

"Por que o estão maltratando, por que o atacam, não só a ele, mas também a sua família e a toda a nação?", escreveu Vucic nas redes sociais.

A mensagem do presidente sérvio chega horas depois que a Austrália cancelou outra vez o visto do número um do tênis mundial, o que o coloca em risco de retornar no sábado para um centro de retenção, o mesmo em que passou vários dias após aterrissar no aeroporto de Melbourne sem estar vacinado contra a covid-19.

Djokovic quer defender seu título no Aberto da Austrália, o primeiro torneio de Grand Slam da temporada, que começa na segunda-feira.

"Se vocês querem proibir Novak Djokovic de ganhar o décimo troféu em Melbourne, por que não o expulsam imediatamente? Por que não lhe disseram que era impossível conseguir um visto para o seu país?", questionou Vucic. "Novak, estamos com você!", concluiu o presidente sérvio.

Vucic já havia mostrado apoio ao tenista no início do caso, classificando a retenção anterior de Djokovic como "caça às bruxas política".

O tenista teve seu visto de entrada na Austrália cancelado pela primeira vez em 5 de janeiro. Depois disso, ele foi obrigado a permanecer no centro de retenção.

Seus advogados recorreram e conseguiram que um juiz ordenasse a sua liberação em 10 de janeiro. Contudo, o ministro de Imigração da Austrália decidiu cancelar novamente a permissão por motivos "sanitários e de ordem pública".

Djokovic admitiu que preencheu incorretamente a declaração de entrada na Austrália e não respeitou as regras de isolamento na Sérvia após ter testado positivo para a covid em dezembro. O tenista esperava que essa infecção lhe permitisse obter uma isenção de vacinação para disputar o Aberto da Austrália.

bur-ds/ljv/ah/dr/rpr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos