Mercado fechado

Presidente da Heineken, Jean-François van Boxmeer, deixa empresa

Cibelle Bouças

Ele foi presidente da companhia por 15 anos A Heineken, segunda maior cervejaria do mundo atrás da Anheuser-Busch InBev (AB InBev), anunciou hoje que, Jean-François van Boxmeer, presidente da companhia há 15 anos, deixará a presidência em 1 de junho. O executivo foi indicado para se tornar membro independente do conselho de administração da Heineken por quatro anos.

Jasper Juinen/Bloomberg

O conselho de supervisão da Heineken indicou Dolf van den Brink, atual presidente da Heineken para a região Ásia-Pacífico e com 22 anos de carreira na empresa, para comandar a companhia no lugar de Boxmeer. Dolf também será nomeado membro do conselho executivo na assembleia geral anual da companhia, marcada para 23 de abril, por um período de quatro anos.

Boxmeer fez sua carreira na Heineken, onde começou como trainee de administração, em 1984. Depois de vários cargos de gerência internacional, foi nomeado membro do conselho executivo em 2001. Em 2005, foi nomeado presidente executivo e presidente do conselho de administração da Heineken.

“Foi um grande privilégio e honra liderar a Heineken e trabalhar com tantas pessoas excelentes em todo o mundo nas últimas três décadas. Sinto que agora é o momento certo para entregar a liderança à próxima geração”, afirmou Boxmeer, em comunicado.

O executivo elogiou ainda a liderança e capacidade de ampliar negócios de seu sucessor. “Estou certo de que, sob sua liderança, a empresa está nas melhores mãos para continuar crescendo. Estou ansioso para trabalhar com Dolf, promovendo uma transição suave”, afirmou.

A companhia ainda não definiu que irá suceder Dolf no comando da região Ásia-Pacífico. Em separado, a Heineken informou que Stefan Orlowski, presidente da operação na Europa, deixará a companhia para empreender em outro projeto fora da companhia.

A Heineken divulga seus resultados financeiros nesta quarta-feira.