Mercado fechará em 47 mins
  • BOVESPA

    109.543,24
    +2.164,32 (+2,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.767,17
    +499,97 (+1,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,86
    +1,80 (+4,18%)
     
  • OURO

    1.803,50
    -34,30 (-1,87%)
     
  • BTC-USD

    19.149,16
    +697,20 (+3,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,04
    +10,29 (+2,78%)
     
  • S&P500

    3.635,59
    +58,00 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.083,29
    +492,02 (+1,66%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.041,50
    +136,25 (+1,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3861
    -0,0542 (-0,84%)
     

Presidente do conselho do UBS alerta para prolongada incerteza

Michael Heath
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O presidente do conselho do UBS, Axel Weber, disse que as principais economias enfrentam um período prolongado de incerteza que exigirá contínuas políticas fiscais e monetárias ultrafrouxas, o que resultaria no aprofundamento das divisões sociais.

Em conferência do UBS em Sydney na segunda-feira, Weber disse que o atual cenário global não tem precedentes no último meio século e alertou que isso pode ter diminuído a capacidade de economistas de entender e fazer previsões.

“Nossa compreensão da economia, nossos modelos macroeconômicos são baseados principalmente nos últimos 50 anos”, disse Weber, que comandou o banco central da Alemanha durante a crise global de 2008-09. “Nem nosso entendimento da economia, nem nossos modelos macroeconômicos são adequados para entender e prever bem a situação econômica atual.”

Bancos centrais globais têm reduzido os juros e implementado amplos programas de compra de ativos para apoiar as economias durante a pandemia. Os governos também deixaram os orçamentos no vermelho para ajudar os cidadãos e financiaram programas para estimular a recuperação econômica.

Em muitos países desenvolvidos, a política monetária já era expansionista antes do início da Covid-19, o que resultou em preços de ativos inflacionados e agravou a divisão entre ricos e pobres.

Weber vê a continuidade dessa tendência daqui para frente.

“A situação atual em que estamos e continuaremos por vários anos é difícil”, afirmou. “Com elevada incerteza, altos déficits públicos e políticas monetárias muito expansionistas, isso intensificará ainda mais a polarização em nossas sociedades, adicionando incerteza política à incerteza econômica.”

Ele recomendou que bancos centrais, empresas e investidores levem em consideração uma série de resultados possíveis e tentem tornar suas economias, empresas, sociedades e carteiras “tão sólidas quanto possível” a fim de estarem preparados para a próxima surpresa.

“Acho que haverá mais surpresas nos próximos meses e anos”, disse Weber.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.