Mercado fechará em 4 h 23 min
  • BOVESPA

    109.873,79
    -314,78 (-0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,63
    +0,38 (+0,51%)
     
  • OURO

    1.791,00
    +8,60 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.874,47
    -139,05 (-0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    396,06
    -5,97 (-1,49%)
     
  • S&P500

    3.951,91
    +10,65 (+0,27%)
     
  • DOW JONES

    33.664,77
    +68,43 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.521,38
    -0,01 (-0,00%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.500,00
    -66,00 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0153 (+0,28%)
     

Presidente do BC russo diz ser impossível se isolar do impacto das sanções

Presidente do BC da Rússia, Elvira Nabiullina

MOSCOU (Reuters) - A economia e o setor bancário da Rússia resistiram ao desafio das "poderosas" sanções ocidentais, mas o banco central ainda não tem planos de aliviar os controles de capital que ajudaram a sustentar o rublo, disse a presidente da autoridade monetária russa, Elvira Nabiullina, nesta terça-feira.

Em um dos comentários mais fortes até o momento de uma autoridade russa sobre as sanções, Nabiullina disse a parlamentares: "As sanções são muito poderosas e sua influência nas economias russa e global não deve ser subestimada. Isolar-se de sua influência não é possível".

Países ocidentais impuseram sanções destinadas a cortar a Rússia economicamente depois que Moscou enviou tropas para a Ucrânia em fevereiro, no que chama de "operação militar especial".

As autoridades russas conseguiram estabilizar a situação de forma relativamente rápida, e Nabiullina disse que a economia e o setor bancário - um alvo específico das sanções - em geral resistiram bem ao desafio.

Os empréstimos corporativos e de varejo aumentaram 9,9% e 6,7%, respectivamente, de janeiro a outubro, disse ela.

(Reportagem de Elena Fabrichnaya e Alexander Marrow)