Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.968,35
    -3.920,61 (-7,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Presidente do BC britânico diz que pode reduzir ainda mais o uso de orientação da política monetária

·1 min de leitura
Pedestres caminham em frente ao Banco da Inglaterra, em Londres

LONDRES (Reuters) - O presidente do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Andrew Bailey, disse nesta terça-feira que poderia reduzir ainda mais o uso da ferramenta de orientação ("guidance") para a política monetária e que o banco central poderia voltar a declarar que as decisões serão tomadas reunião a reunião.

Falando ao Comitê de Assuntos Econômicos da Câmara Alta do Parlamento britânico, Bailey reiterou não ser fã do tipo de orientação futura ("forward guidance", em inglês) implementado por seu antecessor, Mark Carney, e que mesmo a atual inclusão de explicações sobre a visão de mundo do BoE pode ser excessiva.

"Vamos manter sob revisão o que eu chamaria de limites sobre dar o tipo de sinal que demos há três semanas --que basicamente dizia 'aqui está nossa visão do mundo... isso é o que se seguirá a partir dela'."

"Há uma visão alternativa, de que deveríamos ir de reunião em reunião e não dar nenhuma orientação. Isso não está fora da mesa, de forma alguma. Esse é um terreno muito bem trilhado pelo Comitê de Política Monetária e consigo nos imaginar voltando para ele."

Recentemente, os mercados financeiros interpretaram comentários feitos por Bailey em outubro como sinal de que os juros subiriam neste mês --algo que acabou não se consolidando--, em vez de uma orientação mais genérica de que as taxas estavam caminhando rumo a aumentos.

(Por David Milliken)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos