Mercado fechará em 1 h 33 min
  • BOVESPA

    112.647,50
    -116,76 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.858,61
    +5,24 (+0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,76
    -3,33 (-3,62%)
     
  • OURO

    1.793,10
    -22,40 (-1,23%)
     
  • BTC-USD

    24.130,63
    -130,35 (-0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,07
    -17,69 (-2,99%)
     
  • S&P500

    4.291,62
    +11,47 (+0,27%)
     
  • DOW JONES

    33.899,31
    +138,26 (+0,41%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.657,50
    +79,75 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1875
    -0,0160 (-0,31%)
     

Presidente do Banco Mundial diz que riscos a países pobres crescem com adiamento de alívio da dívida

·1 min de leitura
David Malpass, presidente do Banco Mundial

WASHINGTON (Reuters) - O presidente do Banco Mundial, David Malpass, pediu nesta terça-feira progresso mais acelerado sobre o alívio da dívida para países em desenvolvimento com total participação da China, alertando que atrasos aumentam os riscos a suas economias representados por taxas de juros mais altas, desvalorização cambial e insegurança alimentar.

Malpass disse em entrevista à imprensa que os países mais pobres enfrentam 35 bilhões de dólares em pagamentos do serviço da dívida a credores oficiais e do setor privado --fundos que não podem ser usados para enfrentar a pandemia de Covid-19-- com mais de 40% do total devidos à China.

"Os riscos de calotes desordenados estão crescendo", disse Malpass.

(Reportagem de Andrea Shalal e David Lawder)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos