Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,06
    -0,09 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.814,30
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    39.799,30
    +1.357,82 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    977,06
    +50,30 (+5,43%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.082,75
    +9,25 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1183
    0,0000 (0,00%)
     

Presidente do Banco Central do Brasil pede cautela com Bitcoin

·2 minuto de leitura
Roberto Campos Neto, presidente do BCB no Brasil
Roberto Campos Neto, presidente do BCB no Brasil

O presidente do Banco Central do Brasil (BCB) pediu que as pessoas tenham cautela com o Bitcoin. Reunindo especialistas do setor financeiro brasileiro para apresentar detalhes do real digital, o evento foi fechado ao público.

Desde a última terça-feira (22), o evento CIAB Febraban reúne empresários, bancos e fintechs em torno de discussões sobre o setor. A tecnologia blockchain foi um dos temas discutidos entre as diversas palestras, que vão até o dia 25 de junho.

Na noite da última quarta (23), Roberto Campos Neto, que é o atual presidente do BCB, se reuniu com o Conselho Diretor da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), falando sobre o real digital.

Presidente do BCB, Campos Neto pede cautela com uso dos chamados “criptoativos”, Bitcoin é a maior moeda digital

Em evento fechado ao público, Roberto Campos Neto voltou a falar sobre o Bitcoin e as criptomoedas. Chamando a criptomoedas de “criptoativos”, seguindo recomendações internacionais do GAFI, o presidente do BCB pediu cautela com o uso das moedas digitais.

De acordo com o Valor Econômico, Campos Neto disse que os ativos são de alto risco no mercado, além de não serem regulamentados pelo Banco Central do Brasil.

Recentemente, Campos Neto declarou que não pretende regulamentar o Bitcoin no Brasil, sendo que a competência para essa criação de regras seria da autarquia. Contudo, ele deixou claro que deverá regular o setor, sendo empresas e pessoas que estão envolvidas com as criptomoedas os possíveis afetados.

Vale o destaque que, no último mês de maio, El Salvador legalizou o Bitcoin como moeda de curso legal. Em nota ao Livecoins, o Banco Central do Brasil declarou que não iria comentar o fato.

Real digital também foi apresentado para bancos

Participando de um evento ligados a instituições bancárias, Campos Neto conduziu uma apresentação sobre o real digital, que será a moeda brasileira que chega para concorrer com o Bitcoin.

Na apresentação, Campos Neto ainda disse que o Bitcoin é um ativo, e não uma moeda.

“Criptoativos não têm características de uma moeda*, mas sim de um ativo (* – Características de da moeda: meio de troca, reserva de valor e unidade de conta)”

Assim, Campos Neto apresentou a Federação Brasileira de Bancos mais detalhes sobre o chamado CBDC, também conhecido como Moeda Digital de Banco Central.

O BCB ainda está avaliando a criação de sua moeda própria, sendo esta uma extensão da moeda física que já existe no Brasil.

A apresentação de Campos Neto na Febraban pode ser conferida por este link, disponível na página do Banco Central do Brasil.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos