Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    56.147,40
    -6.332,02 (-10,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Presidente do Banco do Brasil renuncia

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Banco do Brasil, André Brandão, comunicou nesta quinta-feira (18) que irá renunciar ao cargo, com efeito a partir de 1º de abril, segundo a instituição informou em comunicado ao mercado. No comunicado, o BB informa que Brandão entregou o pedido de renúncia nesta quinta ao presidente Jair Bolsonaro, ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente do conselho de administração do banco, Hélio Lima Magalhães. Até julho do ano passado, Brandão era do HSBC. Ele foi escolhido pelo governo para presidir o BB no lugar de Rubem Novaes, cuja gestão teve uma polêmica em abril de 2019. Na ocasião, acatando a um pedido de Bolsonaro, ele demitiu um diretor do banco e mandou retirar do ar uma campanha publicitária dirigida ao público jovem com atores que representavam a diversidade racial e sexual. O estatuto social estabelece que o chefe do banco é nomeado pelo presidente da República -portanto, cabe a Bolsonaro oficializar o novo presidente da instituição.