Prepare o bolso com inteligência para as compras de fim de ano

SÃO PAULO - "Cuide dos tostões que os milhões se cuidam sozinhos". A frase usada pelo consultor financeiro Luiz Felizardo Barroso define o primeiro passo que o consumidor deve dar antes de realizar as compras de final de ano.

Segundo o consultor e presidente da Cobrart Gestão de Ativos, o consumidor deve planejar bem os gastos, pois são as pequenas quantias que levam ao descontrole. “Por isso, ao decidir presentear, o consumidor deve listar tudo que pretende comprar e quem quer presentear. E não vale chegar na hora da compra e dizer que esqueceu de alguém, o ideal é comprar somente o que está na lista”, comenta.

Como em novembro muitos trabalhadores recebem o 13º salário, o consultor aconselha o consumidor a gastar apenas este dinheiro com presentes, deixando de lado o salário habitual. Porém, ele afirma que a prioridade para quem possui dívidas é quitá-las primeiramente.

De acordo com Barroso, o pagamento das dívidas deve ser feito antes mesmo de fazer a lista de presentes. “Assim fica mais fácil saber quem poderá ser presenteado e quanto poderá ser gasto”, comenta.

Outra dica é dar preferência ao pagamento à vista. “Além de evitar que o consumidor fique com dívidas para o próximo ano, é possível pechinchar no valor da compra”, afirma.

Caso tenha de recorrer ao crédito, o consumidor não deve ultrapassar sua capacidade de pagamento. “Contrair dívidas que acabam com o sossego não vale à pena”, conta.

Na hora de comprar
De acordo com o gerente de e-commerce da Eletrônica Santana, Flávio Inácio, hoje em dia, o consumidor pode optar por comprar presentes no e-commerce com mais tranquilidade, ao contrário de anos atrás.

Segundo o gerente, algumas empresas conseguem entregar as encomendas em uma semana, dependendo da região. “Para as regiões Sul e Sudeste, recomendo que as compras feitas em lojas de São Paulo sejam feitas em até uma semana antes do Natal. Já para a região Centro-Oeste esse tempo sobe para uma semana e meia, enquanto que para o Norte e Nordeste fica em duas semanas antes”, explica.

Para Inácio, os principais cuidados que o consumidor deve ter ao comprar em lojas de e-commerce são com as fraudes, páginas falsas, e-mails com promoções e com o histórico da loja. “Além disso, o consumidor deve pesquisar bastante o preço para não comprar no lugar mais caro”, finaliza.

Carregando...