Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.326,01
    +478,71 (+1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Premiê britânico deve anunciar adiamento de fim das restrições da Covid

·1 minuto de leitura
Premiê Boris Johnson em Bruxelas

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, deve anunciar nesta segunda-feira que o fim das restrições contra a Covid-19 será adiado em várias semanas devido ao receio de um aumento rápido de infecções da variante Delta.

Segundo o roteiro delineado por Johnson em fevereiro, o governo disse que todas as restrições sociais seriam suspensas "não antes" de 21 de junho, quando pubs, restaurantes, clubes noturnos e outros estabelecimentos de hospitalidade poderiam reabrir totalmente.

Mas nas últimas semanas houve um crescimento veloz de casos novos provocados pela Delta, variante descoberta inicialmente na Índia que autoridades de saúde acreditam ser 60% mais transmissível do que a linhagem antes predominante e que cientistas alertam poder desencadear uma terceira onda de infecções.

Johnson não negou as insinuações da mídia de que o fim do lockdown seria adiado em até um mês, dizendo nos últimos dias que há uma "preocupação séria" com as infecções e hospitalizações em alta.

"Continuamos a analisar os dados, nenhuma decisão final foi tomada, e o momento certo de informar sobre o que faremos com... 21 de junho é amanhã", disse Johnson a repórteres após uma reunião do G7 no domingo.

O ministro da Saúde, Ed Argar, disse nesta segunda-feira que acredita que o premiê anunciará mais ajuda para o empresariado se houver um adiamento no relaxamento da abertura ao público.

"Sei que, quando ele abordar sua decisão, delinear o que pretende fazer sobre o relaxamento no dia 21, abordará estes pontos também", disse Argar à Sky News.

(Reportagem adicional de Sarah Young e David Milliken)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos