Mercado fechado

Prejuízo do audiovisual no Reino Unido com coronavírus pode chegar a R$ 241 bilhões

Notícia do fechamento de cinemas no Reino Unido na primeira página do jornal em março de 2020 (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS / AFP) (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP via Getty Images)

O setor audiovisual do Reino Unido já começa a fazer contas sobre o prejuízo provocado pela pandemia do novo coronavírus. Segundo um relatório da Oxford Economics, obtido pela Variety, as indústrias do cinema, televisão, vídeo e fotografia devem perder 36 bilhões de libras (algo em torno dos R$ 241 bilhões, na conversão atual) em receitas em 2020.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Segundo a reportagem, a pandemia afetou principalmente os trabalhadores do setor - cerca de 42% dos empregos serão perdidos. Curiosamente, antes da quarentena, a indústria audiovisual crescia cinco vezes mais que a economia britânica, empregando cerca de 2 milhões de pessoas.

Leia também

"A produção de filmes e televisão agora está voltando e os cinemas devem reabrir no próximo mês", disse Ben Roberts, executivo-chefe do Instituto de Cinema Britânico, à reportagem. "No entanto, ainda existem grandes riscos para cineastas independentes e para os cinemas que tentam superar a recuperação".

Felizmente, algumas produções já planejam voltar às filmagens, como Jurassic World. A situação, porém, é preocupante para outros setores culturais britânicos, como a música. Com as turnês suspensas por tempo indeterminado por causa da pandemia, a indústria pode encolher pela metade nos próximos meses e perder pelo menos US$ 3,8 bilhões em receitas e 60% dos empregos.

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.