Mercado abrirá em 3 h 54 min
  • BOVESPA

    115.882,30
    -581,70 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.262,01
    -791,59 (-1,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,59
    -0,26 (-0,49%)
     
  • OURO

    1.834,00
    -10,90 (-0,59%)
     
  • BTC-USD

    31.195,16
    -548,21 (-1,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    629,10
    +1,44 (+0,23%)
     
  • S&P500

    3.750,77
    -98,85 (-2,57%)
     
  • DOW JONES

    30.303,17
    -633,83 (-2,05%)
     
  • FTSE

    6.567,37
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.546,01
    -751,52 (-2,57%)
     
  • NIKKEI

    28.197,42
    -437,79 (-1,53%)
     
  • NASDAQ

    13.009,50
    -96,00 (-0,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5480
    -0,0057 (-0,09%)
     

Prefeitura de Manaus decide não liberar escolas municipais para prova do Enem

·2 minuto de leitura
BRAZIL - 2020/10/29: In this photo illustration the Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) logo seen displayed on a smartphone. (Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Enem acontece nos dias 17 e 24 de janeiro (Foto: Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

A Prefeitura de Manaus decidiu que não vai liberar o uso de escolas municipais para a aplicação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. O exame acontece nos dois próximos domingo, 17 e 24 de janeiro.

Ao todo, 38 escolas municipais da capital amazonense seriam usadas para realização do Enem, mas o governo desistiu, dada a grave situação da covid-19 no estado. Segundo o secretário de Educação, Pauderney Avelino, o município quer evitar aglomerações nas escolas.

Houve um pedido para adiamento da prova, mas a Justiça Federal em São Paulo negou a demanda para que o Enem seja aplicado em outras datas. No entanto, a decisão permite que cada município impeça a prova de acontecer, a depender a situação. Caso essa opção seja feita, o Inep, responsável pelo Enem, terá de reaplicar a prova.

Leia também

A prefeitura de Manaus também pediu que o Enem seja adiado. Pauderney Avelino classificou a aplicação da prova como uma “temeridade”. “Hoje é dia 13. A prova será daqui a quatro dias e sabemos que a situação de Manaus em relação a pandemia não vai acalmar até lá. Abrir as escolas para o Enem representa aglomeração na frente e no interior delas. Enviamos as nossas razões ao Ministério Público e também sugerimos que o Enem seja adiado”, explicou o secretário.

Na última terça-feira, 12, Manaus registrou o maior número de enterros diários desde o início da pandemia, com 166 sepultamentos. Entre elas, 85 foram registradas como covid-19.

A prova no Enem tem 5,8 milhões de candidatos inscritos em todo o Brasil. Muitos alunos têm medo de fazer a prova e colocarem em risco a si mesmos e as pessoas com quem moram.