Mercado abrirá em 1 h 42 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,62
    +0,80 (+1,25%)
     
  • OURO

    1.837,10
    +13,10 (+0,72%)
     
  • BTC-USD

    50.781,83
    +1.558,90 (+3,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.409,88
    +21,97 (+1,58%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    7.010,80
    +47,47 (+0,68%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.243,25
    +143,00 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4325
    +0,0200 (+0,31%)
     

Prefeito de Vila Velha diz querer mudar nome de UPA que homenageia Zilda Arns por 'ninguém' saber quem ela é

Louise Queiroga
·4 minuto de leitura

RIO — Entidades católicas lamentaram a declaração do prefeito de Vila Velha (ES) de alterar o nome de uma UPA que homenageia a médica Zilda Arns, por dizer que "ninguém sabe quem é". O Vicariato para Ação Social da Arquidiocese de Vitória emitiu uma nota nesta segunda-feira, dia 19, com os importantes feitos da fundadora das Pastorais da Criança e da Pessoa Idosa, "mesmo que seja dispensável sua apresentação a todos que tenham o mínimo respeito à história e memória dos que antes vieram e deixaram um legado com suas ações", destacou.

"Na última semana, fomos surpreendidos com o descaso de uma autoridade política, dizendo desconhecer a saudosa Dra. Zilda e, por isso, retiraria seu nome de uma Unidade de Pronto Atendimento. Lamentável postura de desconhecimento da história e da realidade do município que está à frente", afirma o vicariato.

A pediatra e sanitarista, uma das 316 mil vítimas do terrível terremoto que atingiu o Haiti em 12 de janeiro de 2010, teve o nome indicado ao Prêmio Nobel da Paz em 2006 por seus trabalhos e recebeu uma série de honrarias nacionais e internacionais. Sua morte gerou grande repercussão.

Zilda Arns, que fundou a Pastoral da Criança na década de 1980, foi honrada com: Prêmio Social 2005 da Câmara de Comércio Brasil-Espanha; Prêmio 'Faz Diferença', do jornal O GLOBO, de 'Personalidade do Ano', em 2003; Medalha “Simón Bolívar”, da Câmara Internacional de Pesquisa e Integração Social, em 2000; Prêmio Humanitário 1997 do Lions Club International; e Prêmio Internacional da OPAS em Administração Sanitária, em 1994.

No entanto, na reunião que marcou os primeiros 100 dias na prefeitura de Vila Velha, realizada na última semana, Arnaldinho Borgo (Podemos) disse que a placa colocada na UPA trazia um nome desconhecido. O anúncio abordou sua iniciativa em terminar as obras da unidade de pronto atendimento na Riviera da Barra cuja construção teria começado há 12 anos.

"Recebemos agora no dia 1º essa UPA sem estar pronta com várias coisas por se fazer dentro dela. Ela só tinha casca. Colocaram uma placa com um nome que ninguém sabe de quem é e já vou adiantar: nós vamos trocar o nome da UPA de Riviera da Barra", disse Borgo, acrescentando que o novo nome seria de quem "batalhou pela saúde da sua comunidade".

Quanto à atuação naquela localidade, o vicariato lembrou que a Pastoral da Criança também ajudou "territórios da Arquidiocese de Vitória, na cidade de Vila Velha, de forma especial, na região V do município Canela-Verde".

"Ao passo que novos e velhos políticos serão esquecidos pela insignificância de suas histórias, Dra. Zilda não será, pois deixou um legado para toda a humanidade, reconhecida pela comunidade internacional. Ela vive! Suas ações permanecem!", afirmou o vicariato. "Nesse momento, mais do que nunca, seu legado tem que ser lembrado, uma vez que a fome tem avançado no país, situação semelhante à década que ela criou a Pastoral da Criança".

O vicariato resgatou ainda um trecho do último discurso da Dra. Zilda Arns:

"Como os pássaros, que cuidam de seus filhos ao fazer um ninho no alto das árvores e nas montanhas, longe de predadores, ameaças e perigos, e mais perto de Deus, devemos cuidar de nossos filhos como um bem sagrado, promover o respeito a seus direitos e protegê-los".

Quem também repudiou a fala do prefeito foi o padre Abel de Andrade, pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida em Cobilândia, Vila Velha, apoiado por líderes da Pastoral da Criança da região, que fizeram um vídeo, gravado em frente à UPA, e publicaram nas redes sociais em defesa à memória de Zilda Arns.

"Ninguém conhece Zilda Arns? Como assim, prefeito?", questiona o padre Abel, que disse ter procurado a prefeitura por um posicionamento, mas não obteve retorno.

O vicariato também informou ter acionado a prefeitura, sem ter conseguido uma resposta.

"Desculpe o incomodo, mas recebi um vídeo em que o prefeito fala que ninguém sabe quem é Zilda Arns, cujo nome está numa UPA em Reviera da Barra. Lembro que Zilda Arns foi a Fundadora da Pastoral da Criança. Assim como em todo o Brasil, também em Vila Velha, há mais de 25 anos ajudou a tirar crianças da desnutrição Infantil com o acompanhamento das agentes de Pastoral da Criança. Com certeza nesta região da Upa não foi diferente. Como coordenador de Pastoral da área de Vila Velha, acredito que foi deselegante afirmar que Zilda Arns é uma pessoa que ninguém conhece", escreveu o padre Abel para o prefeito, destacando que Zilda Arns "é considerada a 17° maior brasileira de todos os tempos".

Procurada por O GLOBO, através de sua assessoria de imprensa, a prefeitura de Vila Velha não se manifestou até o momento.