Mercado abrirá em 3 h 15 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,58
    +2,40 (+3,63%)
     
  • OURO

    1.780,50
    +4,00 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    57.397,34
    +863,58 (+1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.476,22
    +33,45 (+2,32%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.128,03
    +68,58 (+0,97%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.325,75
    +175,25 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3961
    +0,0261 (+0,41%)
     

Prefeito de São Paulo propõe taxa da luz mais cara para quem gasta mais

·3 min de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO / SÃO PAULO / BRASIL - 14/06/21 - :00h - Entrevista com prefeito Ricardo Nunes, que completa um mês à frente da prefeitura de São Paulo  ( Foto: Karime Xavier / Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO / SÃO PAULO / BRASIL - 14/06/21 - :00h - Entrevista com prefeito Ricardo Nunes, que completa um mês à frente da prefeitura de São Paulo ( Foto: Karime Xavier / Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A gestão do prefeito Ricardo Nunes (MDB) propôs a cobrança progressiva da taxa da luz na cidade de São Paulo com valores que vão de R$ 1 a R$ 570 para residências, dependendo do grau de consumo.

Atualmente, o valor pago por todos os consumidores com a Cosip (Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública) é de R$ 9,66.

As atividades comerciais também serão afetadas caso o projeto de lei enviado pela prefeitura passe pelo crivo dos vereadores. A cobrança atual para o comércio é de R$ 30,47. Se aprovada a mudança, a taxa de luz vai variar de R$ 2 a R$ 1.139.

O projeto já foi aprovado em primeira votação na Câmara Municipal e precisa passar por um segundo turno para virar lei. Ele faz parte de um pacote com uma série de reajustes propostos pela administração, incluindo o da base de cálculo do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

A administração municipal afirma que a mudança possibilitaria reduzir a cobrança para a maioria da população. A perda de arrecadação de um lado seria compensada pelo aumento de receitas com a cobrança maior de quem consome mais.

De acordo com o projeto, para as faixas de consumo mensal de até 50 kWh, o gasto cairia para R$ 1, o que atingiria 385 mil pessoas. Já aqueles com consumo superior a 30 mil kWh pagariam R$ 570 --só há 11 pessoas que se enquadrariam nessa cobrança na cidade.

Na prática, a taxa cairia para quem gasta até 300 kWh por mês. São 3,8 milhões de residências nessa condição, ou 85% da base de pessoas físicas sem isenção de cobrança. Os que consomem acima disso teriam aumento na fatura.

No caso de atividades comerciais, a cobrança aumentaria para os que consomem mais de 400 kWh por mês. A maioria (54%) teria redução.

"Com a aplicação das faixas propostas à base de contribuintes atual, seria possível reduzir a carga tributária para 3,8 milhões de contribuintes residenciais, que correspondem a 85% da base de pessoas físicas não isentas e 192 mil contribuintes não residenciais, ou seja, 54% de contribuintes dessa natureza não isentos. Os isentos permaneceriam em 678 mil ligações, ou seja, 14% da base total", diz o documento da gestão municipal.

De acordo com a administração, pelas regras atuais, o valor estimado da Cosip para 2022 seria de R$ 12,11 para residencial e de R$ 38,22 para não residencial, um aumento de 25% previsto para todos.

"Aplicando-se as novas regras de progressividade para a Cosip, a arrecadação esperada é igual à arrecadação esperada com os valores previstos de reajuste para 2022, gerando um impacto nulo no resultado arrecadatório, ambas com acréscimo de 25% nominal no recolhimento do tributo", diz.

A estimativa de arrecadação seria de R$ 757 milhões pelas regras atuais e também pelas progressivas.

A Cosip tem como objetivo o custeio do serviço que compreende a iluminação de vias, logradouros e demais bens públicos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos