Mercado fechado

Prefeito e primeira-dama candidata à Prefeitura são presos com lista de eleitores e R$80 mil no Piauí

João de Mari
·1 minuto de leitura
Walter Ribeiro Alencar e a esposa, candidata a prefeita de Lagoinha do Piauí, Kelly Alencar, são presos (Foto: Reprodução/Redes sociais)
Walter Ribeiro Alencar e a esposa, candidata a prefeita de Lagoinha do Piauí, Kelly Alencar, são presos (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Walter Ribeiro Alencar (Progressistas), que é prefeito de Agricolândia, no Piauí, e sua esposa, Kelly Alencar (PTB), candidata à Prefeitura da cidade vizinha Lagoinha do Piauí, foram presos nesta quinta-feira (8) com uma lista de eleitores e R$ 80 mil em dinheiro vivo. De acordo com o Ministério Público do Piauí (MP-PI), o casal foi autuado em flagrante suspeito de crime eleitoral.

Segundo o G1, a prisão aconteceu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão da Operação Ibi Clausus, que investiga suspeita de lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos e outros crimes no estado. Um dos 19 mandados foi cumprido em Agricolândia, onde o prefeito Walter Alencar era o alvo.

“Foram flagradas anotações com nome de eleitores e possíveis vantagens que os eleitores receberiam em troca de votos, além de bens que seriam distribuídos no período eleitoral, R$ 87 mil em dinheiro e R$ 40 mil em cheques”, declarou o promotor do MP Mário Normando ao G1.

Leia também

Ainda de acordo com o MP, o material de campanha era da esposa do prefeito, Kelly Alencar, que concorre à prefeitura de Lagoinha do Piauí, cidade vizinha a Agricolândia, onde ocorreu a prisão.

Além dos materiais que supostamente seriam utilizados para fins eleitorais, foi encontrada uma arma na casa do prefeito, sem registro, configurando crime de posse ilegal de arma de fogo.

Em nota, a Prefeitura de Agricolândia informou que as buscas “não tinham ligação com a atual gestão, já que não houve busca em nenhum prédio público”. Ainda disseram que as buscas foram cumpridas em endereços ligados somente ao prefeito.