Mercado abrirá em 8 h 54 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,48
    +0,09 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.878,40
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    13.218,84
    +1,55 (+0,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,58
    -11,11 (-4,07%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.420,16
    -288,64 (-1,17%)
     
  • NIKKEI

    23.261,98
    -156,53 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    11.230,75
    +98,00 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7356
    +0,0012 (+0,02%)
     

Prefeito é desarmado por apoiadores de Bolsonaro em confusão no MS e é preso por porte ilegal de arma

Redação Notícias
·2 minutos de leitura
Ele nega que tenha ameaçado alguém com a arma (Foto: Reprodução)
Ele nega que tenha ameaçado alguém com a arma (Foto: Reprodução)

O prefeito de Rio Verde de Mato Grosso, em Mato Grosso do Sul, Mario Alberto Kruger (PSD), foi desarmado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e preso por porte ilegal de arma de fogo, neste sábado (19).

A prisão aconteceu depois de Kruger ir até uma das saídas da cidade, a cerca de 260 km de distância da capital Campo Grande, onde estavam apoiadores do presidente. Segundo o G1, o grupo se reuniu após a instalação de um outdoor a favor do presidente.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais é possível ver o momento em que o prefeito caminha em meio às pessoas, é xingando e cercado por apoiadores do Bolsonaro. Neste momento, um homem o desarma, retirando o revólver que estava guardado em suas costas.

De acordo com o G1, a arma estava carregada com seis balas. Ninguém se feriu.

Leia também

No entanto, a polícia foi acionada e o prefeito foi encaminhado à delegacia, onde pagou fiança de R$ 15 mil para ser liberado.

Nas redes sociais, apoiadores do presidente alegam que o prefeito os ameaçou. O prefeito, no entanto, nega que tenha ameaçado alguém com a arma.

Ao G1, Kruger afirmou que foi parado por algumas pessoas que começaram chutar seu carro e a xingá-lo. Por esse motivo, ele teria descido do veículo para tentar se defender.