Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.766,00
    +118,01 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.640,75
    -157,63 (-0,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,43
    +0,15 (+0,18%)
     
  • OURO

    1.766,20
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    61.269,04
    +562,82 (+0,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.429,69
    -21,94 (-1,51%)
     
  • S&P500

    4.483,26
    +11,89 (+0,27%)
     
  • DOW JONES

    35.230,80
    -63,96 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.275,75
    +141,25 (+0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3956
    -0,0082 (-0,13%)
     

Preço médio da gasolina sobe pela 8ª semana consecutiva nos postos

·2 minuto de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • Preço médio nos postos do Brasil subiu pela 8ª semana seguida;

  • De acordo com a ANP, a cotação média da gasolina comum nas bombas atingiu R$ 6,092 por litro nesta semana;

  • Já o etanol atingiu alcançou R$ 4,715 por litro, e o diesel teve uma leve descida, sendo cotado a R$ 4,707.

O preço médio da gasolina nos postos de combustíveis do Brasil subiu pela 8ª semana consecutiva, permanecendo acima da marca de R$ 6 por litro. As informações são do levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgado na sexta-feira (24).

De acordo com o levantamento do órgão, a cotação média da gasolina comum atingiu R$ 6,092 por litro nesta semana, contra os R$ 6,076 da semana anterior.

Leia também:

A análise ainda demonstra a alta nos valores do etanol, que alcançou R$ 4,715 por litro, contra os R$ 4,704 da semana passada.

Já o óleo diesel teve uma leve descida, sendo cotado a R$ 4,707, pouco abaixo dos R$ 4,709 registrados na última semana.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a gasolina acumula em 2021 uma alta de 31,09%. Enquanto isso, o etanol chega a 40,75% e o diesel 28,02%

O valor do petróleo no mercado internacional e a variação cambial ditam os preços de venda dos combustíveis. Portanto, por exemplo, uma cotação mais elevada da commodity e a desvalorização do real têm capacidade de colaborar com uma alta de preços no país.

O combustível virou um dos inimigos da inflação, sendo responsável por abalar fortemente o orçamento da população brasileira, que já é lesada pela alta dos alimentos e da energia elétrica.

As informações são do G1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos