Mercado abrirá em 48 mins
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,26
    +2,02 (+2,62%)
     
  • OURO

    1.770,40
    +15,10 (+0,86%)
     
  • BTC-USD

    16.506,64
    +294,38 (+1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,69
    +9,40 (+2,47%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.521,83
    +47,81 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.674,75
    +58,50 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5633
    +0,0141 (+0,25%)
     

Preço da gasolina sobe pela 4ª semana seguida e encosta nos R$ 5

Preço da gasolina continua subindo após eleições (Getty Image)
Preço da gasolina continua subindo após eleições (Getty Image)
  • Gasolina comum ficou mais cara pela quarta semana consecutiva;

  • Protestos antidemocráticos interferiram no preço do combustível;

  • Em São Luís (MA) o item pode custar até R$ 6,99, nos postos.

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (7) pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) mostra que o preço da gasolina comum subiu pela quarta semana consecutiva.

Na semana passada, o litro foi vendido por R$ 4,98, o que representa uma alta de 1,4%, ou R$ 0,07 a mais, em relação aos sete dias anteriores (23 a 29 de outubro), quando o combustível estava em R$ 4,91.

Entre as causas para a elevação do custo do combustível estão os protestos antidemocráticos de grupos bolsonaristas que contestam a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições.

Isso porque os atos bloquearam rodovias, o que dificultou o fornecimento de combustíveis em regiões como Santa Catarina e o interior de São Paulo.

Em 11 unidades da federação, o combustível já custa R$ 5 ou mais, conforme dados da ANP. A gasolina mais barata foi encontrada pela a R$ 4,26 em São Caetano do Sul, região do ABC em São Paulo, já o litro mais caro foi registrado a R$ 6,99, em São Luís (MA) e em São Vicente, litoral de São Paulo.

O diesel comum foi observado no país a uma média de R$ 6,58, entre 30 de outubro e 5 de novembro, contra R$ 6,56 na semana anterior, alta de 0,3%

Vale lembrar que nas vésperas do segundo turno das eleições, o petróleo voltou a ganhar força no mercado internacional, mas as baixas nos preços foram impulsionadas por cortes de impostos e reduções dos valores praticados nas refinarias da Petrobras.