Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,30
    -10,90 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    21.161,92
    -2.230,46 (-9,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -273,25 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Preço da gasolina deve cair no próximo ano; entenda

·2 min de leitura
  • Preço pode ficar até 6% menor em março de 2022

  • Depois disso valores voltam a subir, chegando a um máximo em setembro

  • Manutenção em dia pode ser uma boa maneira de economizar gastos com gasolina

Segundo um levantamento realizado pela ValeCard, empresa especializada em soluções para gestão de frotas, o preço da gasolina irá cair no primeiro trimestre de 2022, chegando a R$ 6,18 em março.

Infelizmente, de acordo com o levantamento, essa queda de 5,94% trará o menor preço do ano. Após isso, em abril os preços retornam a sua tendência e voltam a subir, atingindo seu máximo em setembro, com o valor de R$ 6,55, valor próximo do atual.

Para José Geraldo Ortigosa, CEO da ValeCard, o ano de 2022 será marcado por uma estabilidade no mercado de petróleo, diferentemente de 2021.

"Além do equilíbrio macroeconômico para o início de 2022, nossa projeção levou em consideração a previsão do dólar e a formação do preço do combustível para o mês de janeiro, levantamentos realizados pelo Banco Central e pela Petrobrás, respectivamente", disse Ortigosa.

Leia também:

Ortigosa também afirmou que como o preço do barril do petróleo é negociado no dólar americano, a alta do câmbio afeta diretamente no valor da gasolina nos postos, graças a política de preços praticada pela Petrobras desde o governo Temer.

A expectativa dos especialistas é que no ano que vem o real continue se desvalorizando frente a moeda americana, principalmente a partir de abril, o que explicaria o aumento no valor.

De acordo com o CEO, como não é possível agir diretamente no câmbio, uma estratégia que o consumidor pode implementar na sua rotina é manter a frequência de revisão do veículo.

Com uma manutenção geral em dia e pneus calibrados, é possível evitar gastos desnecessários com gasolina e ainda reduzir as emissões de gases poluentes ao meio ambiente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos