Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.808,50
    -18,90 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Preço da cerveja vai aumentar no mundo inteiro

·2 min de leitura
  • Devido a fenômenos climáticos extremos, escassez de cevada é o principal causador da elevação

  • Outros fatores como congestionamento dos portos e aumento no preço do alumínio também contribuem para o reajuste

  • Mercado estava no início de sua recuperação às vendas pré pandemia

Ao redor do planeta o preço dos insumos da cerveja estão em alta, devido a uma queda nos suprimentos de cevada, uma alta nos custos do alumínio e às dificuldades de mão de obra e logística que também afetam todas as outras indústrias.

Por conta disso, a AB InBev, a maior cervejaria do mundo e controladora da Ambev, aumentou o preço de seus produtos em alguns países, como Brasil, México, China, Colômbia e Nigéria, disse o CEO Michel Doukeris à publicação americana Bloomberg. O reajuste foi feito após a cervejaria divulgar na quinta (28) um lucro líquido de US$ 250 milhões (R$1,41 bilhões) no terceiro trimestre de 2021. Em comparação, no mesmo período do ano passado os ganhos chegaram a US$ 1,04 bilhão (R$ 5,9 bilhões).

A Heineken também anunciou um reajuste de preços para combater a alta das matérias primas. O presidente global, Dolf van den Brink, afirmou que está escolhendo “abordagens assertivas de preços e custos” no mercado.

Leia também:

Aumento dos custos

As condições que vem causando esse aumento no preço das matérias prima são: condições meteorológicas extremas, que causam a destruição de safras globais; a escassez de mão de obra no setor de transporte, o congestionamento logístico nos maiores portos do mundo e o agravamento da crise energética na Europa e Ásia.

A cevada

De longe, no entanto, o maior culpado pela elevação dos preços é o alto custo da cevada. A América do Norte, que normalmente produz o suficiente para abastecer 20% da produção global de cerveja, teve safras historicamente insuficientes devido ao tempo extremamente seco. No Canadá, que é o quinto maior produtor do mundo, se registrou a segunda menor safra desde 1968. Nos Estados Unidos a colheita foi a menor desde 1934, ano seguinte ao fim da Lei Seca, que proibiu o consumo de bebidas alcoólicas.

Péssimo momento

No início de sua recuperação dos danos causados pela pandemia, que fechou bares, restaurantes e estádios ao redor do mundo, a crise dos insumos apareceu. O setor havia experimentado um aumento de vendas de 7,5% no primeiro semestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano anterior. Ainda sim, não estava totalmente recuperado, para comparação, o mesmo período em 2019 apresentou um volume de 5,7% maior. Os dados são da IWSR Drinks Market Analysis.

"Há pressão vindo de todas as direções”, disse Brett Ireland, diretor executivo da Bearhill Brewing, que prevê que gastará até 7% a mais com malte em suas quatro cervejarias em Alberta, Canadá.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos