Mercado abrirá em 8 h 5 min
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,14
    -0,36 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.766,40
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    22.813,69
    -592,88 (-2,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    542,32
    -15,41 (-2,76%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.852,92
    +89,01 (+0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.947,12
    +4,98 (+0,02%)
     
  • NASDAQ

    13.492,75
    -30,50 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2115
    -0,0023 (-0,04%)
     

Precatórios do INSS podem ser pagos só em setembro

*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 18.04.2017 - Produção fotográfica com martelo utilizado por juízes. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 18.04.2017 - Produção fotográfica com martelo utilizado por juízes. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Credores do governo federal que esperavam o pagamento dos precatórios para a primeira quinzena deste mês devem receber o dinheiro, ou parte dele, somente em setembro. A estimativa é do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), que atende Distrito Federal e estados do Centro-Oeste e do Norte, o único a fornecer uma estimativa de prazo à reportagem.

Os tribunais federais aguardam a publicação do acórdão do CJF (Conselho da Justiça Federal) sobre o pagamento dos precatórios de 2022 para fazer o processamento dos pedidos e iniciar os depósitos nas contas dos credores. O lote anual inclui ações de aposentados, pensionistas e segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que foram à Justiça pedir a revisão ou concessão de benefícios.

"Tudo indica que seja apenas em setembro a disponibilização dos valores aos beneficiários", afirmou o TRF-1 à Folha de S.Paulo nesta quinta (4).

Com a suspensão, o TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), que atende São Paulo e Mato Grosso do Sul, afirmou que ainda não há um calendário de pagamento definido. Segundo o tribunal, seus setores estão trabalhando para processar as informações até o final de agosto.

Os cronogramas de pagamento com as datas de liberação dos valores podem variar de tribunal para tribunal.

O pagamento estava previsto para a primeira quinzena de agosto e foi suspenso pelo CJF após a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) questionar o adiamento dos valores devidos aos advogados. O impasse começou no início de julho deste ano, quando os tribunais federais liberaram a consulta e advogados descobriram que o pagamento dos honorários não estava previsto para 2022.

Em sessão extraordinária na última terça (2), o conselho federal decidiu que os honorários devem ser pagos na mesma data do precatório do autor da ação.

Como haverá acréscimo de beneficiários, mas o valor disponibilizado pelo governo federal para os precatórios deste ano continua o mesmo, o CJF estabeleceu um teto de pagamento.

Se o credor tiver mais do que 180 salários mínimos para receber (R$ 218.160, em 2022), a diferença será paga em 2023 ao beneficiário e ao advogado.

Precatórios alimentares, de idosos e pessoas com deficiência têm preferência na fila e se o credor tiver prioridade o advogado também terá.

Para o governo federal quitar todos os precatórios de 2022, o Judiciário havia solicitado R$ 42,8 bilhões, mas recebeu R$ 32,4 bilhões -75% do previsto.

A Justiça Federal, que paga os precatórios de segurados que venceram processos contra o INSS, recebeu R$ 25,4 bilhões. Os R$ 7 bilhões restantes são para outras áreas do Judiciário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos