Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,61
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.781,60
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    55.533,51
    +665,67 (+1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.275,59
    +41,17 (+3,34%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.859,87
    -140,21 (-2,00%)
     
  • HANG SENG

    28.661,58
    -474,15 (-1,63%)
     
  • NIKKEI

    28.513,45
    -586,93 (-2,02%)
     
  • NASDAQ

    13.737,00
    -57,25 (-0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6864
    -0,0161 (-0,24%)
     

Preços sobem 2% em meio à queda do dólar

Devika Krishna Kumar
·1 minuto de leitura
Bombeamento de petróleo no condado de Loving, Texas (EUA)

Por Devika Krishna Kumar

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo subiram mais de 2% nesta quinta-feira, apoiados pela desvalorização do dólar e por expectativas de que um excesso de oferta da commodity nos Estados Unidos tenha vida curta, diante de uma forte redução nos estoques de gasolina do país e da retomada de operações de refinarias no Texas.

Os contratos futuros do petróleo Brent para maio fecharam em alta de 1,73 dólar, ou 2,6%, a 69,63 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) para abril avançou 1,58 dólar, ou 2,5%, para 66,02 dólares o barril.

"O complexo se recuperou para níveis superiores às máximas de ontem com uma grande ajuda do combo dólar fraco/mercado acionário forte", disse Jim Ritterbusch, presidente da Ritterbusch and Associates.

"Sentimos que o complexo de energia pode permanecer um tanto estagnado até a semana que vem, com o WTI operando em um intervalo limitado de cerca de 63 dólares a 68 dólares antes de qualquer nova disparada para cima", acrescentou.

Os rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano recuaram nesta quinta-feira, com um alívio nas preocupações de um aumento na inflação e o foco se voltando para um leilão de 30 anos das dívidas do governo. O dólar recuou pelo terceiro dia seguido e atingiu o menor nível em uma semana ante uma cesta de moedas.

Além disso, a grande redução nos estoques de gasolina dos EUA também ajudou o petróleo a ganhar impulso, segundo Tamas Varga, analista sênior da PVM Oil Associates.

"Isso indica que a chegada de petróleo às refinarias continuará aumentando, revertendo os aumentos de estoque que vimos recentemente devido à tempestade de inverno Uri", afirmou.

(Reportagem adicional de Julia Payne e Jessica Jaganathan)