Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.782,16
    +223,11 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Preços recuam novamente com estimativas de mais oferta no mercado

·1 minuto de leitura
Tanque de estoque de petróleo no Texas, EUA.

Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo recuaram em mais de 1 dólar o barril nesta quinta-feira, com expectativas que maior volume da commodity deve atingir o mercado após acordo entre os principais produtores da Opep e uma leitura semanal surpreendentemente ruim sobre a demanda de combustível dos Estados Unidos.

O Brent fechou em 73,47 dólares o barril, recuando 1,29 dólar, ou 1,7%. Já o petróleo dos EUA (WTI) fechou em 71,65 dólares o barril, em queda de 1,48 dólar, ou 2,2%.

O recuo deu sequência às perdas de quarta-feira, após a Reuters reportar que a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos chegaram a um compromisso que deve abrir caminho para um acordo de mais oferta de petróleo para um mercado mais apertado.

O acordo ainda não foi formalizado e o Ministério de Energia dos Emirados Árabes Unidos disse que as deliberações continuam.

"Esse ainda é o grande elefante na sala - nós temos um acordo, nós não temos um acordo - e isso está aumentando as preocupações", disse Phil Flynn, do Price Futures Group.

As negociações entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, Rússia e seus aliados, um grupo conhecido como Opep+, foram interrompidas este mês após os Emirados Árabes Unidos se opor a estender o pacto de fornecimento do grupo para além de abril de 2022, dizendo que o negócio não explicava o aumento da capacidade de produção dos Emirados Árabes Unidos.

Nos Estados Unidos, uma grande redução nos estoques de petróleo não adiantou muito para impulsionar os preços, já que os investidores se concentraram no aumento das reservas de combustível na semana que incluiu o feriado de 4 de julho, quando geralmente há picos.

(Por Laila Kearney)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos