Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,67 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.839,80
    -3,40 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    41.329,12
    -519,50 (-1,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    992,43
    -2,83 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    14.725,75
    -307,75 (-2,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1293
    -0,0381 (-0,62%)
     

Preços recuam com rápida disseminação da Ômicron

·1 min de leitura
Sondas de petróleo em Midland, Texas, EUA

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo despencaram nesta segunda-feira, com o aumento dos casos da variante do coronavírus Ômicron na Europa e nos Estados Unidos, alimentando os receios dos investidores de que novas restrições para combater sua disseminação poderiam prejudicar a demanda por combustível.

O petróleo Brent recuou 2 dólares, ou 2,7%, para fechar em 71,52 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) caiu 2,63 dólares, ou 3,7%, para fechar em 68,23 dólares o barril.

O Brent caiu para a mínima da sessão a 69,28 dólares por barril, enquanto o WTI caiu para 66,04 dólares por barril, ambos os valores são os menores patamares desde o início de dezembro.

"Esta é uma reação automática à proliferação do vírus e ao medo de que as restrições possam se espalhar rapidamente", disse Andrew Lipow, da Lipow Oil Associates, em Houston.

A Holanda entrou em lockdown no domingo e a possibilidade de mais restrições em relação à Covid-19 serem impostas antes dos feriados de Natal e Ano Novo pairou sobre vários países europeus.

Enquanto isso, o acordo da Opep+ com os cortes na produção de petróleo ficou em 117% em novembro, aumento de 1 ponto percentual em relação ao mês anterior, disseram duas fontes do grupo à Reuters, já que a produção continua abaixo das metas acordadas.

(Reportagem adicional de Noah Browning e Jessica Jaganathan)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos