Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.379,32
    +56,76 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Preços do petróleocaem US$2 com temores sobre economia global

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) - Os preços do petróleo bruto caíram nesta terça-feira devido a preocupações sobre uma desaceleração econômica global e um aumento esperado nos estoques de petróleo dos EUA.

Os futuros do Brent para entrega em março caíram 2,06 dólares, ou 2,3%, para 86,13 dólares o barril. O petróleo bruto dos EUA caiu 1,49 dólar, ou 1,8%, para 80,13 dólares por barril.

A atividade empresarial dos EUA contraiu em janeiro pelo sétimo mês consecutivo, embora a desaceleração tenha diminuído nos setores de manufatura e serviços pela primeira vez desde setembro e a confiança empresarial tenha se fortalecido no início do novo ano.

A economia dos EUA ainda pode ter problemas e alguns comerciantes de energia seguem "céticos sobre a rapidez com que a demanda por petróleo da China se recuperará neste trimestre", disse Edward Moya, analista da OANDA, em nota.

A atividade comercial da zona do euro teve um retorno surpreendente a um crescimento modesto em janeiro, mostrou o Índice Composto de Gerentes de Compras (PMI) da S&P Global. No entanto, a atividade econômica do setor privado britânico caiu em seu ritmo mais rápido em dois anos.

As economias dos seis membros do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC) crescerão este ano à metade da taxa de 2022, à medida que as receitas do petróleo forem afetadas por uma desaceleração global esperada, apontou uma pesquisa da Reuters com economistas.

Enquanto isso, acredita-se que os estoques de petróleo bruto dos EUA tenham subido cerca de 1 milhão de barris na semana passada, ao mesmo tempo que uma queda é prevista para os estoques de destilados, mostrou uma pesquisa preliminar da Reuters na segunda-feira.

Os relatórios devem ser enviados pelo Instituto Americano de Petróleo nesta terça-feira, e pela Administração de Informação de Energia na quarta-feira.

(Reportagem de Arathy Somasekhar, Noah Browning; reportagem adicional de Mohi Narayan em Nova Délhi e Laura Sanicola)