Mercado fechará em 5 mins
  • BOVESPA

    121.691,91
    +1.771,30 (+1,48%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.231,13
    +296,22 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,72
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.832,70
    +17,00 (+0,94%)
     
  • BTC-USD

    57.587,17
    +1.323,44 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.488,88
    +53,10 (+3,70%)
     
  • S&P500

    4.235,69
    +34,07 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    34.796,20
    +247,67 (+0,72%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.721,25
    +123,50 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3607
    -0,0059 (-0,09%)
     

Preços do petróleo têm nova máxima de 6 semanas por otimismo com demanda

Scott DiSavino
·1 minuto de leitura
Imagen de archivo de un balancín operando en el área de producción de petróleo y gas natural de la Cuenca Pérmica cerca de Odessa, Texas

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram para novas máximas de seis semanas nesta quinta-feira, com fortes dados econômicos dos Estados Unidos, a desvalorização do dólar e expectativas de uma recuperação na demanda ofuscando o impacto do aumento do número de casos de Covid-19 no Brasil e Índia.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 1,29 dólar, ou 1,9%, a 68,56 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) subiu 1,15 dólar, ou 1,8%, para 65,01 dólares o barril.

Com isso, ambas as referências engataram o terceiro dia consecutivo de ganhos e cravaram os mais altos níveis de fechamento desde 15 de março.

"O verão (no Hemisfério Norte) é sinônimo de temporada de viagens, e os motoristas nos EUA, China e Reino Unido estão prestes a começar a consumir mais combustível, um desenvolvimento que o mercado acredita que compensará a piora da Covid-19 na Índia", disse Bjornar Tonhaugen, head de mercados de petróleo da Rystad Energy.

Ele acrescentou que os preços do petróleo obtiveram suporte adicional da desvalorização do dólar, o que torna o "petróleo mais barato internacionalmente".

A moeda norte-americana operava ao redor de mínimas de nove semanas, pressionada pelo cenário "dovish" do Federal Reserve e por planos ambiciosos do presidente dos EUA, Joe Biden, para gastos.

(Reportagem adicional de Bozorgmehr Sharafedin, em Londres; Florence Tan e Roslan Khasawneh, em Cingapura)