Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.873,36
    -488,31 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Preços do petróleo têm maior perda semanal em 9 meses diante da variante Delta

·2 minuto de leitura
Imagem de arquivo de um pôr do sol atrás de gangorra de petróleo nos arredores de Saint-Fiacre, em Paris, França.

Por Laura Sanicola

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo fecharam nesta sexta-feira com a maior perda semanal em mais de nove meses, enquanto investidores venderam contratos futuros antecipadamente diante de perspectivas de fraca demanda mundial por combustíveis, devido ao crescimento de casos de Covid-19.

O mercado de petróleo registrou sete dias consecutivos de perdas, incluindo esta sexta-feira. Diversas nações do mundo estão respondendo ao aumento da taxa de infecções devido à variante Delta do coronavírus, adicionando restrições de viagens para interromper a propagação.

A China impôs métodos de desinfecção mais rígidos nos portos, causando congestionamento, países como a Austrália aumentaram as restrições de viagens e a demanda mundial de combustível de aviação está diminuindo depois de melhorar durante a maior parte do verão.

"É difícil para os preços encontrarem suporte com esse tipo de incerteza", disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLP em Nova York.

O petróleo Brent fechou com queda de 1,27 dólar, ou 1,9%, a 65,18 dólares por barril, uma mínima desde abril, enquanto o recuo semanal somou 8%. O petróleo nos EUA (WTI) para setembro fechou com queda de 1,37 dólar, ou 2,2%, a 62,32 dólares o barril nesta sexta-feira, somando recuo de mais de 9% na semana.

A China, maior importador de petróleo do mundo, impôs novas restrições com sua política de "tolerância zero" contra o coronavírus, que está afetando o transporte marítimo e as cadeias de abastecimento globais. Os Estados Unidos e a China também impuseram restrições de capacidade de vôo.

"Eles estão agindo severamente para evitar surtos mínimos, o que é uma ameaça direta para o perfil da demanda por lá", disse Kilduff.

(Reportagem de Laura Sanicola em Nova York, Dmitry Zhdannikov em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Koustav Samanta em Cingapura)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos