Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.619,30
    +1.312,55 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Preços do petróleo têm leve queda, mas sobem na semana com expectativas de recuperação

Laura Sanicola
·2 minuto de leitura
Plataforma de petróleo operada pela chinesa CNOOC na costa da província de Hainan

Por Laura Sanicola

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo registraram leve queda nesta sexta-feira, mas conseguiram assegurar um ganho semanal, apoiados por perspectivas de demanda mais forte e por sinais de recuperação econômica na China e nos Estados Unidos, que compensaram preocupações relacionadas ao aumento no número de casos de Covid-19 em outras grandes economias.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,17 dólar, ou 0,3%, a 66,77 dólares por barril. A referência internacional acumulou alta de 6% na semana, após ter avançado nas quatro sessões anteriores.

Já o petróleo dos EUA (WTI) recuou 0,33 dólar, ou 0,5%, para 63,13 dólares o barril.

O Produto Interno Bruto (PIB) da China saltou 18,3% no primeiro trimestre em relação a igual período do ano anterior, segundo dados oficiais. Os números do país asiático acompanharam uma forte alta nas vendas no varejo e uma queda nos pedidos de auxílio-desemprego nos EUA, conforme relatórios de quinta-feira.

"Fortes dados econômicos, puxados pelos cheques de 1.400 dólares em estímulos do governo Biden, são um grande desenvolvimento positivo para o setor de energia", disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia do Mizuho.

Nesta semana, além disso, a Agência Internacional de Energia e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) elevaram suas projeções para o crescimento da demanda por petróleo em 2021, citando a recuperação mais forte do que o esperado em algumas economias.

Essas estimativas também foram apoiadas por dados de quarta-feira do governo norte-americano, que mostraram uma queda de 5,9 milhões de barris nos estoques de petróleo do país em meio a uma retomada nas atividades de refino.

(Reportagem adicional de Alex Lawler em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Roslan Khasawneh em Cingapura)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447745))

REUTERS GA LC