Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.865,41
    -1.076,27 (-0,99%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.712,35
    -887,03 (-1,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,68
    -1,46 (-1,71%)
     
  • OURO

    1.839,30
    +7,50 (+0,41%)
     
  • BTC-USD

    36.459,75
    +1.237,43 (+3,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    829,28
    +18,68 (+2,30%)
     
  • S&P500

    4.392,18
    -5,76 (-0,13%)
     
  • DOW JONES

    34.237,84
    -27,53 (-0,08%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.399,25
    -27,25 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2253
    +0,0353 (+0,57%)
     

Preços do petróleo têm leve alta diante de expectativas com reunião da Opep

·1 min de leitura
Ilustração de bomba de petróleo

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram ligeiramente nesta quinta-feira, devido às expectativas de que a demanda por combustível se mantenha em alta, apesar das crescentes infecções da variante Ômicron do coronavírus, e diante da uma reunião da Opep e seus aliados no início de janeiro.

Os ganhos recuaram quando o maior importador mundial, a China, cortou o primeiro lote de alocações de importação de petróleo para 2022.

O petróleo Brent fechou em 79,32 dólares o barril, em alta de 0,09 dólar, ou 0,11%. O petróleo dos EUA subiu 0,43 dólar, ou 0,56%, para fechar em 76,9 dólares o barril, a sétima sessão seguida de ganhos.

"Tivemos números de demanda incrivelmente fortes até dezembro, então agora a questão é o que a Opep fará", disse John Kilduff, sócio da Again Capital Management em Nova York.

Kilduff espera que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, conhecidos como Opep+, continuem a aumentar a produção de forma gradual.

A Opep+ vai se reunir em 4 de janeiro para decidir se continuará aumentando a produção em fevereiro.

Ainda assim, os preços globais do petróleo se recuperaram entre 50% e 60% em 2021, à medida que a demanda por combustível voltou aos níveis próximos aos pré-pandêmicos e profundos cortes de produção pela Opep+ na maior parte do ano eliminaram o excesso de oferta.

(Reportagem de Dmitry Zhdannikov, Sonali Paul e Florence Tan)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos