Preços do petróleo sobem mais de US$3 com interrupção de exportações do Curdistão

Depósito de petróleo e gás de Vaca Muerta, na Argentina

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) - Os preços do petróleo subiram mais de 3 dólares nesta segunda-feira, com a suspensão do Iraque de algumas exportações de petróleo de sua região semi-autônoma do Curdistão, acelerando um mercado em alta, à medida que as preocupações com uma crise financeira diminuíam com as notícias de uma aquisição bancária dos EUA.

O petróleo Brent fechou em alta de 3,13, ou 4,2%, a 78,12 dólares o barril. O petróleo nos EUA (WTI) avançou 3,55 dólares, ou 5,1%, a 72,81 dólares.

O Brent ganhou 2,8% na semana passada, enquanto o WTI se recuperou em 3,8%, com o nervosismo no setor bancário diminuindo.

Os preços subiram quando a Turquia parou de bombear petróleo do Curdistão por meio de um oleoduto, após uma decisão de arbitragem que confirmou que o consentimento de Bagdá era necessário para transportar o petróleo. As exportações representam cerca de 0,5% da oferta global de petróleo, ou 450 mil barris por dia (bpd).

A perda de suprimentos de petróleo do Curdistão pode compensar o impacto da produção russa e os suprimentos chegando ao mercado, disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York. Também poderia forçar cortes de produção na região do Curdistão.

"Agora temos essa nova ruga aqui... É uma produção que realmente não podemos perder", disse Kilduff, acrescentando que a perda de fornecimento ampliaria qualquer outra força maior futura ou interrupções na produção.

(Reportagem de Arathy Somasekhar, reportagem adicional de Noah Browning em Londres, Mohi Narayan em Nova Delhi e Florence Tan em Cingapura)