Mercado abrirá em 9 h 38 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -915,94 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,94 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,74
    +0,13 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.844,40
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    32.231,56
    -103,35 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    649,12
    +1,80 (+0,28%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.654,01
    +15,16 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    29.322,53
    -68,73 (-0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.597,13
    +50,93 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    13.542,25
    +56,75 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5108
    0,0000 (0,00%)
     

Preços do petróleo sobem e engatam 7º ganho semanal consecutivo

Laura Sanicola
·1 minuto de leitura

Por Laura Sanicola

(Reuters) - O petróleo terminou esta sexta-feira no maior nível em nove meses, engatando a sétima semana consecutiva de ganhos, com investidores focados no avanço de vacinas contra a Covid-19 e na desvalorização do dólar.

A Pfizer solicitou aprovação do Japão para sua vacina, que já está sendo utilizada no Reino Unidos e Estados Unidos. O vice-presidente norte-americano, Mike Pence, disse que a aprovação do país ao imunizante da Moderna pode ocorrer ainda nesta sexta-feira.

O petróleo Brent fechou em alta de 0,76 dólar, ou 1,5%, a 52,26 dólares por barril, após tocar a marca de 52,48 dólares, mais alto patamar desde março.

Já o petróleo dos EUA (WTI) avançou 0,74 dólar, ou 1,5%, para 49,10 dólares o barril, depois de atingir 49,28 dólares, maior nível desde fevereiro.

O dólar registrou uma leve recuperação nesta sexta, mas permaneceu próximo às mínimas de dois anos e meio vistas na véspera. A divida norte-americana desvalorizada torna o petróleo e outras commodities mais baratas para compradores que possuem outras moedas.

A queda semanal do dólar "é um movimento significativo para baixo, e está empurrando o complexo petróleo para cima", disse John Kilduff, sócio da Again Capital em Nova York.

(Reportagem adicional de Alex Lawler, Sonali Paul e Shu Zhang)