Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,58
    +0,22 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.785,10
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.581,67
    -157,50 (-0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.324,52
    +19,41 (+1,49%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.887,81
    +27,19 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    16.378,00
    -14,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2804
    +0,0063 (+0,10%)
     

Preços do petróleo sobem com preocupações de oferta após planos da Opep+ para produção

·1 min de leitura
Imagem em 3D de bomba de extração de petróleo tendo ao fundo logotipo da Opep.

Por Arpan Varghese

BENGALORE (Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira, impulsionados por novas preocupações com a oferta, depois que os produtores da Opep+ rejeitaram um apelo dos EUA para acelerar os aumentos de produção, mesmo com a demanda se aproximando dos níveis pré-pandemia.

O petróleo Brent subiu 2,20 dólares, para fechar em 82,74 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) avançou 2,46 dólares para 81,27 dólares.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, incluindo a Rússia, conhecidos coletivamente como Opep+, concordaram na quinta-feira em manter seu plano de aumentar a produção de petróleo em 400.000 barris por dia a partir de dezembro. O presidente dos EUA, Joe Biden, havia pedido uma produção extra para aliviar a alta dos preços.

A decisão da Opep de manter o curso e a falta de uma resposta substancial do governo Biden fazem com que a alta do petróleo continue, disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia em Mizuho.

Apenas um esforço coordenado, com a China e outros envolvidos, resolveria a falta de barris no mercado, acrescentou Yawger.

A Casa Branca disse que vai considerar todas as ferramentas à sua disposição para garantir energia acessível, incluindo a possibilidade de liberação de petróleo de reservas estratégicas.

"Os mercados sabem que a liberação de reservas estratégicas só pode ter um efeito temporário baixista nos preços imediatos e não é uma solução duradoura para um desequilíbrio entre oferta e demanda", disse o chefe de mercados de petróleo da Rystad Energy, Bjornar Tonhaugen, em nota.

(Reportagem adicional de Aaron Sheldrick e Bharat Govind Gautam)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos