Mercado abrirá em 2 h 10 min
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,37
    +0,52 (+0,71%)
     
  • OURO

    1.783,50
    +6,10 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    34.016,28
    +2.401,55 (+7,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    813,96
    +19,63 (+2,47%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.113,88
    +23,87 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    28.817,07
    +507,31 (+1,79%)
     
  • NIKKEI

    28.874,89
    -9,24 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.273,25
    +15,00 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9546
    +0,0348 (+0,59%)
     

Preços do petróleo sobem com perspectiva positiva para demanda nos EUA

·1 minuto de leitura
Tanques para armazenamento de petróleo em Cushing, Oklahoma (EUA)

Por Laura Sanicola

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram nesta quarta-feira, à medida que uma redução nos estoques da commodity nos Estados Unidos reforçou expectativas de melhora na demanda em meio à temporada de viagens do verão local, ofuscando temores de que um possível retorno de suprimentos iranianos ao mercado causasse um excesso de oferta.

O petróleo Brent fechou em alta de 0,16 dólar, ou 0,3%, a 68,87 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) avançou 0,14 dólar, ou 0,2%, para 66,21 dólares o barril.

Ambas as referências recuperaram perdas após dados governamentais mostrarem que os estoques de petróleo em Cushing, Oklahoma, ponto de entrega do WTI, atingiram na última semana o menor nível desde março de 2020. As refinarias norte-americanas ampliaram seu fator de utilização para níveis pré-pandemia.

O fornecimento de gasolina, um sinal antecipado de demanda, avançou para 9,5 milhões de barris por dia (bpd), enquanto a demanda por produtos refinados também aumentou. O consumo de gasolina nos EUA costuma crescer a partir do feriado de Memorial Day --neste ano, em 31 de maio--, quando a população toma as estradas.

Além disso, os preços também derivaram algum suporte da flexibilização de restrições ligadas ao coronavírus.

"O desejo de pegar a estrada, tirar as férias que foram impedidas pela pandemia no ano passado, vai dar suporte ao mercado de gasolina", disse Jim Ritterbusch, presidente da Ritterbusch and Associates em Galena, Illinois.

(Reportagem adicional de Bozorgmehr Sharafedin, em Londres, e Yuka Obayashi, em Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos