Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.736,80
    -126,45 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Preços do petróleo sobem com expectativa de avanço mais lento na produção dos EUA

·1 minuto de leitura

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) - Os contratos futuros do petróleo avançaram nesta sexta-feira, revertendo perdas anteriores e marcando uma quarta semana de ganhos após fontes da Opep afirmarem que o grupo produtor esperava produção limitava do petróleo dos Estados Unidos este ano, apesar dos preços em alta.

Representantes da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) tiveram acesso aos resultados de produção dos EUA de especialistas da indústria, afirmaram as fontes. Isso poderia dar ao grupo produtor mais poder para lidar com o mercado antes do potencial surgimento da produção de xisto em 2022.

Os futuros do petróleo brent avançaram 0,43 dólar, ou 0,6% para fechar em 73,51 dólares o barril. Já o petróleo dos Estados Unidos(WTI) subiu 0,60 dólar, ou 0,8% para 71,64 o barril.

Ambas as referências foram direcionadas a ganhos semanais de 1,1%.

"Os mercados de petróleo estão se recuperando porque a Opep não acredita que o aumento da produção de petróleo dos EUA seja suficiente para mudar seus planos de sustentação dos preços", afirmou Phil Flynn, analista sênior da Price Futures Group em Chicago.

Nesta quarta-feira, o brent fechou na sua máxima desde abril de 2019 e o WTI fechou em seu maior patamar desde outubro de 2018. Os ganhos foram limitados pelas preocupações prolongadas sobre a pandemia e o dólar norte-americano mais forte, que torna o petróleo mais caro em outras moedas.

(Reportagem adicional de Noah Browning em Londres, Sonali Paul em Melborne e Aaron Sheldrick em Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos