Mercado abrirá em 7 h 41 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,28
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.813,50
    -8,70 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.161,57
    -1.589,39 (-4,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    926,24
    -34,66 (-3,61%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.091,52
    -144,28 (-0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.574,71
    -206,31 (-0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.982,75
    +30,00 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1220
    -0,0221 (-0,36%)
     

Preços do petróleo sobem com expectativa de nova queda dos estoques

·1 minuto de leitura
Atividade de extração de petróleo em Nefteyugansk, Rússia

Por Noah Browning

LONDRES (Reuters) - Os preços do petróleo subiam nesta terça-feira, com a oferta restrita e as expectativas de uma nova queda nos estoques de petróleo bruto dos EUA e globais, embora os temores sobre a propagação de variante de Covid-19 tenham limitado os ganhos.

O petróleo Brent subia 0,15 dólar, ou 0,2%, a 75,31 dólares por barril, às 9:57 (horário de Brasília), após recuar 0,5% na segunda-feira.

O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,01 dólar, ou 0,01%, a 74,11 dólares por barril, após queda de 0,6% na véspera.

Os estoques de petróleo dos EUA devem cair pela oitava semana consecutiva, com recuo também dos estoques de gasolina, segundo uma pesquisa da Reuters publicada na segunda-feira.

Os estoques de petróleo caíram de forma constante por várias semanas, com os estoques dos EUA caindo para o menor nível desde fevereiro de 2020 na semana encerrada em 2 de julho.

"A notícia de mais uma queda dos estoques de petróleo provavelmente terá um efeito maior no contrato de referência WTI, mas também deverá impulsionar uma recuperação residual para apoiar outros benchmarks como o Brent", disse Louise Dickson, analista da Rystad Energy.

A Agência Internacional de Energia disse nesta terça-feira que os níveis de armazenamento de petróleo na maior parte dos países desenvolvidos caíram para patamar muito inferior às médias históricas, e as quedas nos estoques da commodity neste outono (do Hemisfério Norte) deverão ser as maiores em pelo menos uma década.

(Reportagem adicional de Yuka Obayashi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos