Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    23.034,24
    -160,91 (-0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Preços do petróleo sobem após queda nos estoques de combustível dos EUA

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo subiram cerca de 1% nesta quinta-feira, depois de registrarem a maior perda de dois dias no início de um ano em três décadas, com dados dos EUA sobre estoques de combustíveis mais baixos fornecendo suporte, enquanto preocupações econômicas limitaram os ganhos da commodity.

Grandes quedas nos dois dias anteriores foram impulsionadas por preocupações com uma recessão global, especialmente após fracos sinais econômicos de curto prazo nos dois maiores consumidores de petróleo do mundo, Estados Unidos e China.

Os estoques de destilados dos EUA caíram mais do que o esperado quando uma tempestade de inverno atingiu os Estados Unidos no final de dezembro, mostraram dados da Administração de Informação de Energia dos EUA (AIE) nesta quinta-feira.

Os estoques de gasolina dos EUA caíram 346.000 barris na semana passada, disse a AIE, em comparação com as expectativas dos analistas em uma pesquisa da Reuters indicando para uma queda de 486.000 barris.

Os estoques de destilados, que incluem diesel e óleo para aquecimento, caíram 1,4 milhão de barris na semana, contra as expectativas de uma queda de 396.000 barris, mostraram os dados da EIA.

"O impacto da tempestade durante esse período está em plena exibição aqui", disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York.

Os futuros do petróleo Brent fecharam em alta a 0,85 dólar, ou 1,1%, a 78,69 dólares o barril. O petróleo nos EUA fechou em alta de 0,83 dólar, ou 1,2%, a 73,67 dólares o barril.

As quedas acumuladas de mais de 9% em ambos os índices de referência na terça e quarta-feira foram as maiores perdas de dois dias no início de um ano desde 1991, segundo dados da Refinitiv Eikon.

(Por Stephanie Kelly; Reportagem adicional de Alex Lawler e Jeslyn Lerh)