Mercado fechará em 6 h 37 min
  • BOVESPA

    99.242,37
    -379,21 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,08
    -0,70 (-0,64%)
     
  • OURO

    1.821,90
    +4,40 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    19.199,11
    -898,60 (-4,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    411,17
    -28,49 (-6,48%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.156,81
    -155,51 (-2,13%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.541,00
    -150,00 (-1,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4734
    +0,0628 (+1,16%)
     

Preços do petróleo sobem acima de US$121/barril à medida que China reduz lockdowns

Pôr do sol atrás de refinaria de petróleo da Total Grandpuits no sul de Paris, França.

Por Nia Williams

(Reuters) - Os preços do petróleo subiram acima de 121 dólares o barril nesta segunda-feira, atingindo uma máxima de dois meses, com a China aliviando as restrições relacionadas à Covid-19 e os comerciantes precificando expectativas de que a União Europeia chegará a um acordo para proibir as importações de petróleo da Rússia.

As atividades com futuros de petróleo foram limitadas por um feriado nos Estados Unidos.

Os contratos futuros do Brent para julho, que expiram na terça-feira, fecharam em alta de 2,24 dólares, ou 1,9%, a 121,67 dólares o barril.

"Uma das razões citadas para isso é a retirada iminente das restrições ao coronavírus em Xangai, que está despertando esperanças de que a demanda por petróleo volte a aumentar na China", disseram analistas do Commerzbank em nota aos clientes.

Enquanto isso, a UE se reúne na segunda e terça-feira para discutir um sexto pacote de sanções contra a Rússia por sua invasão da Ucrânia, que Moscou chama de "operação militar especial".

"A Europa vem lidando com isso há quase um mês, mas cada vez mais o mercado está precificando (sanções adicionais) como um risco", disse Daniel Ghali, estrategista sênior de commodities da TD Securities em Toronto.

(Reportagem adicional de Noah Browning em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Koustav Samanta em Cingapura)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos