Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.105,25
    -140,92 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Preços do petróleo sobem 1% com queda de estoques dos EUA que ofuscou maior produção da Opep+

Por Laura Sanicola

(Reuters) - O petróleo subiu mais de 1% nesta quinta-feira depois que os estoques dos Estados Unidos caíram mais do que o esperado em meio à alta demanda por combustível, ofuscando o acordo da Opep+ para aumentar a produção de petróleo para compensar uma queda na produção russa.

Os preços também foram apoiados pelo sexto pacote de sanções da União Europeia contra a Rússia, que incluirá uma proibição imediata de novos contratos de seguro para navios que transportam petróleo russo e uma eliminação gradual de seis meses nos contratos existentes.

Os futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 1,32 dólar, ou 1,1%, a 117,61 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) subiu 1,61 dólares, ou 1,4%, para 116,87 dólares.

Os estoques de petróleo e combustível dos EUA caíram na semana passada, à medida que a demanda continuou superando a oferta, com os estoques comerciais de petróleo diminuindo mesmo com a entrada de mais reservas estratégicas no mercado, mostraram dados do governo.

Os estoques de petróleo dos EUA caíram 5,1 milhões de barris, em comparação com as expectativas dos analistas em uma pesquisa da Reuters para uma queda de 1,3 milhão de barris.

Os preços do petróleo caíram mais cedo nesta quinta-feira, quando a Arábia Saudita e outros estados da Opep+ concordaram em antecipar os aumentos na produção de petróleo para compensar as perdas na produção russa com objetivo de aliviar os preços e a inflação do petróleo.

(Reportagem adicional de Scott DiSavino em Nova York, Rowena Edwards em Londres e Yuka Obayashi em Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos