Mercado fechará em 47 mins

Preços do petróleo sobem 1% com dados mornos de inflação nos EUA

Barris de petróleo em miniatura 3D

Por Shariq Khan

BANGALORE (Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em alta de 1% nesta quinta-feira, no primeiro avanço da semana, com dados de inflação nos Estados Unidos mais brandos do que o esperado compensando as preocupações de que novas restrições à Covid-19 na China prejudicariam a demanda por combustível.

Após três dias de quedas, os futuros do petróleo subiram depois que os dados de inflação apoiaram as esperanças dos investidores de que o Federal Reserve modere seus aumentos nas taxas de juros, o que poderia sustentar a demanda por petróleo.

"(Dados do Índice de Preços ao Consumidor) podem ser o ponto de virada que os investidores anseiam", disse Craig Erlam, analista de mercado sênior da OANDA.

"Ainda há muita dor pela frente, mas as coisas de repente parecem um pouco mais positivas", disse Erlam.

O petróleo Brent subiu 1,1%, a 93,67 dólares, um ganho de 1,02 dólar. O petróleo nos EUA (WTI) subiu 0,8%,ou 0,64 dólar, para 84,67 dólares.

O dólar americano caiu mais de 2%, enquanto dados econômicos positivos atraíram investidores para longe do porto seguro do dólar em direção a ativos mais arriscados, incluindo petróleo. Um dólar enfraquecido torna o petróleo denominado em dólar menos caro para outros detentores de moeda.

No entanto, a China está lutando contra um novo avanço das infecções por Covid-19 em várias cidades economicamente vitais, incluindo Pequim. Preocupações com restrições adicionais de mobilidade estão impedindo os ganhos de preço do petróleo, disse Giovanni Staunovo, analista de commodities do UBS.

(Por Shariq Khan em Bangalore; reportagem adicional de Alex Lawler em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Muyu Xu em Cingapura)