Mercado abrirá em 13 mins
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,13
    +2,95 (+4,46%)
     
  • OURO

    1.787,40
    +10,90 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    57.032,20
    -407,33 (-0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.467,07
    +24,29 (+1,68%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.151,32
    +91,87 (+1,30%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.377,75
    +227,25 (+1,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3918
    +0,0218 (+0,34%)
     

Preços do petróleo se recuperam antes de reunião da Opep na próxima semana

·1 min de leitura
Plataforma de petróleo no Brasil

Por Laura Sanicola

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo nos Estados Unidos fecharam em alta nesta sexta-feira, após uma queda mais cedo, apoiados pela expectativa de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, a Rússia e seus aliados, conhecidos como Opep+, manteriam cortes de produção.

No entanto, ambas as marcas de referência caíram na semana após atingirem máximas de vários anos na segunda-feira, com o Brent enfrentando sua primeira queda semanal em cerca de dois meses.

O petróleo Brent avançou 0,6 dólar para fechar em 84,38 dólares, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) subiu 0,76 dólar, ou 0,9%, a 83,57 dólares.

"Embora mais oferta iraniana possa estar disponível, parece que a Opep+ não deve aumentar a produção, o que está dando força ao mercado hoje", disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York.

Os preços têm sido pressionados desde quarta-feira por um relatório indicando que os estoques de petróleo dos EUA subiram 4,3 milhões de barris na última semana.

O Irã disse que as negociações sobre a retomada do acordo internacional de seu programa nuclear serão reiniciadas no final de novembro, aproximando-se mais do aumento das exportações de petróleo.

O combustível fóssil subiu em 2021 com as economias se recuperando da pandemia de Covid-19.

(Reportagem adicional de Alex Lawler, Roslan Khasawneh em Cingapura e Sonali Paul em Melbourne)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos