Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    56.910,70
    -1.617,86 (-2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Preços do petróleo saltam quase 5% com sinais de aumento de demanda

Stephanie Kelly
·1 minuto de leitura
Produção de petróleo em Midland, no Texas

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo saltaram quase 5% nesta quarta-feira, depois que um relatório da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) e dados sobre os estoques da commodity nos Estados Unidos deram impulso ao otimismo com a retomada da demanda após os lockdowns relacionados à pandemia de Covid-19, que derrubaram o consumo de combustíveis no último ano.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 2,91 dólares, ou 4,6%, a 66,58 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) avançou 2,97 dólares, ou 4,9%, para 63,15 dólares o barril.

Os estoques de petróleo dos EUA recuaram em 5,9 milhões de barris na semana passada, disse a Administração de Informação sobre Energia (AIE), superando as expectativas de analistas, que projetavam uma queda de 2,9 milhões de barris. Os estoques na Costa Leste do país atingiram uma mínima recorde.

"No geral, foi um relatório muito positivo", disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago. "Realmente parece que estamos retornando a alguns números mais sólidos de demanda, e isso deve nos manter avançando."

Mais cedo na sessão, os preços já avançavam por causa de um relatório da IEA, que projetou que oferta e demanda globais de petróleo devem retornar a um equilíbrio no segundo semestre deste ano. A agência acrescentou que os países produtores precisam bombear 2 milhões de bpd adicionais para atender à demanda esperada.

(Reportagem adicional de Julia Payne em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Roslan Khasawneh em Cingapura)