Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    53.904,69
    -827,93 (-1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3151
    +0,0769 (+1,23%)
     

Preços do petróleo recuam para mínima de quase 4 semanas

·2 min de leitura
Bomba de petróleo em Midland, no Texas, EUA.

Por David Gaffen

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram para mínima de quase quatro semanas nesta quarta-feira, depois que os estoques de petróleo dos Estados Unidos subiram mais do que o esperado, enquanto estoques de gasolina do maior consumidor de petróleo do mundo atingiram uma mínima de quatro anos.

Os futuros do petróleo Brent caíram 2,73 dólares, ou 3,2%, para fechar em 81,99 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) recuou 3,05 dólares, ou 3,6%, para fechar em 80,86 dólares.

Essa foi a maior queda percentual diária para ambas as marcas de referência desde o início de agosto e foram as mínimas de fechamentos do Brent desde 7 de outubro e do WTI desde 13 de outubro.

Os estoques semanais de petróleo subiram mais 3,3 milhões de barris, mais do que o esperado, mas os estoques de gasolina caíram para o menor patamar desde novembro de 2017. A oferta do mercado de petróleo dos EUA se apertou, com os estoques no centro de armazenamento de Cushing, Oklahoma, na mínima em três anos. [EIA/S]

"Os mercados já estão sob pressão", disse Phil Flynn, analista do Price Futures Group em Chicago. "Estamos em baixa por causa da realização de lucros na reunião do Fed de hoje."

O presidente dos EUA, Joe Biden, falando na cúpula climática global COP26 em Glasgow, atribuiu o aumento dos preços do petróleo e do gás à recusa dos países da Opep em bombear mais petróleo. O preço médio de varejo de um galão de gasolina nos Estados Unidos estava recentemente em 3,40 dólares, de acordo com a AAA, cerca de 0,20 dólar de aumento em relação ao mês anterior.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, um grupo conhecido como Opep+, reúne-se na quinta-feira e deve confirmar os planos para manter estáveis os aumentos mensais da oferta, apesar dos apelos para uma aceleração.

(Reportagem adicional de Noah Browning, Julia Payne e Scott DiSavino)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos