Mercado abrirá em 9 h 30 min
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,64
    -0,43 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.807,50
    +5,70 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    38.154,57
    +3.865,80 (+11,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,09
    +118,35 (+14,91%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    26.505,87
    -816,11 (-2,99%)
     
  • NIKKEI

    27.931,78
    +383,78 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.088,75
    -9,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1227
    +0,0011 (+0,02%)
     

Preços do petróleo recuam na semana com preocupações de oferta e aumento de casos de Covid

·2 minuto de leitura
Ilustração com notas de dólar e bomba de extração de petróleo

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo tiveram pouca mudança nesta sexta-feira e fecharam a semana em queda, prejudicados no comércio volátil pelas expectativas de aumento da oferta, justamente quando um avanço nos casos de coronavírus poderia levar a restrições de lockdown e redução de demanda.

Os contratos futuros do Brent avançaram 0,12 dólar, ou 0,2%, para fechar em 73,59 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) subiu 0,16 dólar, ou 0,2%, para fechar em 71,81 dólares. Anteriormente, na volátil sessão, ambas as marcas de referências estavam em queda de mais de 1 dólar por barril.

Apesar dos pequenos ganhos, o Brent recuou quase 3% durante a semana, marcando um recuo pela terceira semana consecutiva pela primeira vez desde abril de 2020. O WTI recuou 4% esta semana, o que poderia ser a maior percentagem de redução desde março.

As vendas no varejo dos EUA aumentaram inesperadamente em junho, com a demanda para mercadorias permanecendo fortes, mesmo com os gastos voltando ao setor de serviços, impulsionando expectativas de que o crescimento econômico acelerou no segundo trimestre.

A produção do petróleo dos EUA avançou em 300 mil barris por dia (bpd) durante as últimas duas semanas, aumentando para 11,4 milhões bpd na semana encerrada em 9 de julho, a máxima desde maio de 2020, de acordo com dados federais.

A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos chegaram a um acordo sobre a política de oferta de petróleo da Opep+ no início desta semana, que abriu caminho para produtores da Opep+ finalizarem acordo de aumento de produção.

"Quanto mais demorar para a Opep+ anunciar uma reunião extraordinárias para votar os barris extras, mais isso implica que outros membros da Opep+ também podem querer aumentos em suas cotas-base", afirmou Bob Yawger, diretor de futuros de energia da Mizuho em Nova York, mencionando relatos de que o Iraque estaria tentando elevar o patamar-base de seus cortes.

(Reportagem de Ahmad Ghaddar em Londres, Aaron Sheldrick em Tóquio e Florence Tan em Cingapura)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos